Formulário que avalia risco para mulher que sofre violência vira lei

Documento precisará ser aplicado preferencialmente pela Polícia Civil

Publicado em 07/05/2021 - 21:16 Por Daniella Longuinho - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O Sistema de Justiça agora tem mais um instrumento para prevenir e combater a violência contra a mulher. Criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o Formulário Nacional de Avaliação de Risco agora é lei.

Sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, a lei que institui o formulário a ser aplicado à mulher vítima de violência doméstica e familiar prevê que ele seja preferencialmente preenchido pela Polícia Civil no momento do registro da ocorrência. Se isso não for possível, o questionário dever ser aplicado pelo Ministério Público ou pelo Poder Judiciário no primeiro atendimento à mulher.

O objetivo do formulário é identificar os fatores que indicam o risco de a mulher vir a sofrer qualquer forma de violência familiar e doméstica para orientar a atuação dos órgãos de segurança pública, do Poder Judiciário e de entidades de proteção. O sigilo das informações prestadas é preservado em qualquer hipótese.

De acordo com o CNJ, entre as questões a serem respondidas pela vítima estão se ela está grávida; se o autor da agressão tem acesso a armas e faz uso de drogas ou álcool; e se os filhos já presenciaram as agressões. A partir das informações prestadas, o caso pode resultar, por exemplo, em afastamento do agressor do lar e no direcionamento da mulher para uma casa-abrigo.

É permitida ainda a aplicação do Formulário Nacional de Avaliação de Risco por outros órgãos e entidades públicas e privadas que atuam no enfrentamento da violência contra a mulher.

Edição: Sheily Noleto/ Sumaia Villela

Últimas notícias
Segurança

PF prende 24 pessoas em operação contra pornografia infantil

24 pessoas foram presas na segunda fase da operação Lobos, realizada pela Polícia Federal, nesta sexta-feira, para reprimir abuso sexual infantil na darkweb. Os sites eram utilizados por quase 2 milhões de usuários, em todo o mundo.

Baixar arquivo
Segurança

Argelino vira réu por apologia ao nazismo

O cidadão argelino Abdessalem Martani, que vive no Brasil , se tornou réu por publicar imagens que fazem apologia ao nazismo no Facebook.

Baixar arquivo
Saúde

Mais de 30 países já notificaram casos da Ômicron

Por ter uma maior facilidade de transmissão, a nova cepa do coronavirus tem sido apontada pela África do Sul como determinante no agravamento da quarta onda vivida no país. .

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Motoristas recebem notificação antecipada de multas em novo serviço

As mensagens começaram a ser enviadas esta semana por e-mail, SMS e pelo aplicativo gov.br. Esse serviço, chamado de Notifica gov.br, ainda está em operação-piloto e deverá ser ampliado para outras áreas. 

Baixar arquivo
Saúde

Paciente do RJ testa negativo para variante Ômicron

Paciente de 29 anos, que chegou ao Rio vinda recentemente de uma viagem à África do Sul, estava sob suspeita de infecção pela Ômicron, nova variante do coronavírus.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Prêmio de Acessibilidade reconhece iniciativas de inclusão de PCDs

Programa de instituto da Baixada Fluminense que oferece livros com linguagem inclusiva, como em Libras, e ação da prefeitura de João Pessoa que proporciona banho de mar acessível, passeio de caiaque e vôlei sentado foram algumas iniciativas premiadas.

Baixar arquivo