Caso Marielle Franco: MP do Rio pede aumento de pena para Ronnie Lessa

Publicado em 02/08/2021 - 21:09 Por Fabiana Sampaio - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro pediu à Justiça que aumente as penas contra Ronnie Lessa e outros quatro denunciados por obstruírem as investigações do caso Marielle Franco. O MP fluminense também solicita mudanças no regime de prisão.

O recurso é a primeira ação processual da Força-Tarefa do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado para o caso da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes, sob a nova composição após saída de duas promotoras do caso. 

Segundo a denúncia do Ministério Público, os cinco atuaram para impedir e embaraçar a investigação sobre os homicídios ocorridos em março de 2018.

Ronnie Lessa, um dos suspeitos de matar a vereadora, foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão pela ocultação de armas que teriam sido utilizadas no crime. Já a mulher, um cunhado e outros dois envolvidos foram condenados a quatro anos de reclusão. Segundo as investigações, as armas foram retiradas de um apartamento alugado por Lessa e jogadas no mar da Barra da Tijuca, um dia após sua prisão.  

A decisão da Justiça do Rio de Janeiro determinou que Lessa cumpriria a pena em regime fechado, já que se encontra preso na penitenciária de segurança máxima de Porto Velho, em Rondônia, ao lado do ex-PM Élcio Queiroz, acusados de envolvimento nas duas mortes.

Já os outros quatro envolvidos, tiveram a pena de 4 anos a ser cumprida em regime inicial aberto, com a substituição por duas medidas restritivas de direitos (prestação de serviço à comunidade e limitação de final de semana). 

No recurso, o MP ressalta que diante das circunstâncias do caso é necessário um aumento das penas e a fixação do regime inicial fechado para cumprimento da prisão por todos os envolvidos, sem a possibilidade de substituição por medidas alternativas. 

O pedido será analisado por uma Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Edição: Sheily Noleto / Guilherme Strozi

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Esportes

CRB e Vasco ficam no empate pela Série B

CRB e Vasco empataram em 1 a 1. Cruzeiro e Operário (PR) também ficaram no 1 a 1. O Remo venceu o Avaí por 2 a 1.

Baixar arquivo
Saúde

Ministério da Saúde muda recomendação sobre vacinação de adolescentes

Porém, os conselhos que representam os secretários estaduais e municipais de Saúde defenderam a continuidade da vacinação na faixa etária de 12 a 17 anos e disseram que não foram consultados sobre a mudança. Para eles, a decisão não tem base técnica e científica, e coloca em risco a principal ação de controle da pandemia, que é a vacinação.

Baixar arquivo
Geral

Começam as celebrações da Semana Nacional do Transito

No Distrito Federal, as atividades começam um dia antes, nesta sexta-feira, no Museu da República. Estão previstas palestras com foco na segurança no trânsito, atividades com jogos educativos e apresentações artísticas.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz entrega 2,1 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde

A Fiocruz voltou fornecer os  imunizantes na segunda-feira, após duas semana de interrupção devido a atraso na entrega do Ingrediente Farmacêutico Ativo, que é importado da China.

Baixar arquivo
Saúde

OMS: Cuidado materno é tema do Dia Mundial da Segurança do Paciente

O cuidado materno e neonatal seguro é o tema escolhido pela Organização Mundial de Saúde para o Dia Mundial da Segurança do Paciente 2021, comemorado nesta sexta-feira, dia 17.

Baixar arquivo
Economia

Caixa vai reduzir juros para financiamento da casa própria

Banco público anunciou redução de 0,4% na taxa de juros da linha de crédito imobiliário atrelada à poupança. A partir da mudança, será possível contratar financiamento pela modalidade com juros a partir de 2,95% ao ano, somadas à remuneração da caderneta. 

Baixar arquivo