Últimas notícias CNBB

Internacional

Papa nomeia arcebispo de Brasília como relator geral do Sínodo de 2018

O papa Francisco nomeou como relator geral do Sínodo dos Bispos, que será realizado no próximo ano no Vaticano, o arcebispo de Brasília e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Sérgio da Rocha. Informação da EFE.

Economia

CNBB repudia e classifica de desumana portaria sobre trabalho escravo

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) classificou hoje (26) de desumana e considerou um retrocesso a Portaria 1.129 do Ministério do Trabalho, que alterou as regras para classificação e combate ao trabalho escravo. “Tal iniciativa elimina proteções legais contra o trabalho escravo arduamente conquistadas, restringindo-o apenas ao trabalho forçado com o cerceamento da liberdade de ir e vir", diz em nota a CNBB.

Direitos Humanos

ONU aponta migrações forçadas e tratamento dado a migrantes como causas da fome

Migrações forçadas e tratamento desumano dado aos migrantes ainda são fatores causadores da fome no mundo, afirmam representantes das Nações Unidas e da CNBB, que se reuniram hoje (10), em Brasília, para um debate sobre o tema Mudar o Futuro da Migração: Investir em Segurança Alimentar e Desenvolvimento Rural. O encontro é um dos eventos programados para o Dia Mundial da Alimentação, celebrado na próxima segunda-feira (16).

Cidade do México - Vista de um destruído durante terremoto que atingiu o México (EPA/Direitos reservados)
Direitos Humanos

CNBB e Cáritas lançam campanha para ajudar vítimas de terremotos no México

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira, entidade da CNBB, lançaram hoje (2) a campanha nacional SOS México, para arrecadar suprimentos às vítimas dos terremotos de grande magnitude ocorridos recentemente no país.

Supremo retoma julgamento sobre ensino religioso nas escolas públicas
Geral

Maioria do STF é pelo ensino religioso não confessional; sessão foi suspensa

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (31) placar de 3 votos a 2 a favor do reconhecimento de que o ensino religioso nas escolas públicas deve ser de natureza não confessional, com a proibição de admissão de professores que atuem como representantes de confissões religiosas. Após os votos, a sessão foi suspensa e será retomada no dia 20 de setembro. Até o momento, os ministros Luiz Fux e Rosa Weber acompanharam o relator, ministro Luís Roberto Barroso, para dar interpretação conforme a Constituição e declarar que o ensino religioso nas escolas públicas de todo o país deve ser de forma não confessional.