Últimas notícias Planejamento

Brasília - O Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira,fala sobre a Reunião da Camex.​(Antonio Cruz/Agência Brasil)
Economia

Governo terá dificuldades para cumprir regra de ouro em 2019, diz Planejamento

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Oliveira, disse hoje (7) em Nova York que não há risco de o governo precisar descumprir em 2018 a regra de ouro, que estabelece que o governo não pode se endividar para financiar despesas correntes, mas que será preciso pro

Economia

Déficit primário em 2017 pode ficar menor que meta, diz ministro do Planejamento

A União deverá cumprir com pequena folga a meta de déficit primário de R$ 159 bilhões para este ano, disse hoje (20) o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. Segundo ele, a melhoria na arrecadação observada no segundo semestre e a transferência de parte das verbas deste ano para o próximo (sob a forma de restos a pagar) permitirão a sobra de recursos.

Brasília - O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, durante a divulgação da 1ª Certificação do Indicador de Governança (IG-Sest)  (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Economia

Governo federal descontingencia R$ 7,5 bilhões do Orçamento

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, anunciou hoje (17) o descontingenciamento de R$ 7,5 bilhões do Orçamento para ministérios e órgãos públicos. 

Economia

Ministério limita reembolso da União às empresas públicas por empregado cedido

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão estabeleceu hoje (3) as regras para as cessões e requisições de pessoal na Administração Pública Federal, direta e indireta. O reembolso da União às empresas estatais e sociedades de economia mista por empregados que forem cedidos ou requisitados para outros órgãos ficará limitado ao teto constitucional de R$ 33,7 mil. A Portaria nº 342 operacionaliza o Decreto nº 9.144, de agosto deste ano.

Economia

Planejamento vai liberar mais recursos para custeio de órgãos do governo

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão deve liberar cerca de R$ 3 bilhões nas próximas semanas para o custeio de órgãos do governo federal.