Você está aqui

Museu da Língua Portuguesa leva exposição itinerante para interior de São Paulo

  • 20/02/2016 09h34publicação
  • São Paulo localização
Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil
Estação da Língua Portuguesa

Exposição itinerante Estação da Língua, do Museu da Língua Portuguesa, segue pelo interior de São Paulo Divulgação 

Depois de passar por sete cidades entre 2013 e 2014, a exposição itinerante Estação da Língua, do Museu da Língua Portuguesa, chega à cidade de Araraquara no dia 4 de março. A exposição faz parte das atividades desenvolvidas pelo museu que, em dezembro do ano passado, teve as instalações destruídas por causa de um incêndio.

Nos anos anteriores, a exposição itinerante recebeu quase 70 mil visitantes em Santos, Registro, Sorocaba, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e São Bernardo. Assim como o museu, a Estação da Língua enfocará na interatividade e na tecnologia. Em Araraquara a exposição ficará no Palacete das Rosas Paulo A.C. Silva, no Centro. O destaque da mostra fica com o Mapa dos Falares, que exibe a singularidade do português falado em diferentes regiões do estado de São Paulo.

“Continuamos a nossa missão bem-sucedida de aproximar o conteúdo do Museu da Língua Portuguesa das pessoas em todos os cantos. Estamos muito realizados em dar continuidade a essa viagem que é recebida com entusiasmo pelo público em suas paradas”, disse o diretor do museu, Antonio Carlos Sartini.

A Estação da Língua abriga projeção de breves textos literários especialmente escolhidos para a itinerância. Em um ambiente imersivo, três frases promovem o início dessa viagem pela história da língua portuguesa: “Quem não vê bem uma palavra, não pode ver bem uma alma”, de Fernando Pessoa; “Penetra surdamente no reino das palavras”, de Carlos Drummond de Andrade; e “Como é que chama o nome disso”, de Arnaldo Antunes, foram interpretadas pelos atores Paulo Betting, Julia Lemmertz e Deborah Evelyn. Painéis de LED vermelho reproduzem o que está sendo ouvido.

O visitante terá acesso ainda a terminais com telas sensíveis ao toque que apresentam a relação do português com outros idiomas, como as línguas indígenas e africanas, e também as influências dos imigrantes europeus em solo brasileiro.

A exposição também conta com um painel em forma de quebra-cabeça que apresenta um vídeo baseado em dez entrevistas especiais, ressaltando as particularidades linguísticas de cada região. A parada final destaca em projeções a presença diversificada da língua portuguesa no dia a dia do brasileiro.

A exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa segue pelo interior do estado de São Paulo e, partir de 2 abril, estará em Pirassununga, a 208 km da capital.

Edição: Lílian Beraldo