Você está aqui

Em nota, Dilma elogia percussão “forte e original” de Naná Vasconcelos

  • 09/03/2016 16h57publicação
  • Brasílialocalização
Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff divulgou nota em que manifesta pesar e tristeza pela morte do percussionista Naná Vasconcelos, ocorrida na manhã de hoje (9) no Recife. Dilma disse que o artista foi “um dos maiores músicos da história brasileira” e que o país perde um “grande brasileiro”, mas ressaltou que o talento e a criatividade de Naná permanecem como “grande legado de nossa história”.

O percussionista pernambucano, que lutava há sete meses contra um câncer de pulmão, não resistiu a uma parada respiratória e morreu às 7h39 desta quarta-feira (9), aos 71 anos. Naná estava internado no Hospital Unimed, no Recife, desde o dia 29 de fevereiro.

“Com seu talento único, Naná defendeu e difundiu as tradições da cultura brasileira. Seu engajamento social atestou a importância da música como incentivo à inclusão, à educação e à cultura”, afirmou a presidenta, em nota à imprensa. Segundo Dilma, a percussão do músico é “forte e original”. Dilma lembrou trabalho recente de Naná na composição da trilha sonora da animação brasileira O Menino e o Mundo, que concorreu ao Oscar deste ano.

Mesmo em seus últimos dias de vida no hospital, o percussionista Naná Vasconcelos não parou de trabalhar, e deixou diversas composições para um novo álbum que planejava lançar ainda em 2016. Pelas redes sociais, ele foi homenageado por músicos brasileiros

Edição: Nádia Franco