Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Marcha das Margaridas entrega pauta de reivindicações ao governo federal

Publicado em 03/07/2015 - 20:18

Por Aline Leal - Repórter da Agência Brasil Brasília

Representantes da Marcha das Margaridas 2015 entregam pauta de reivindicações ao governo (Valter Campanato/Agência Brasil)

Representantes da Marcha das Margaridas 2015 entregam pauta de reivindicações ao governo Valter Campanato/Agência Brasil

A pouco mais de um mês para a 5ª Marcha das Margaridas, o movimento entregou hoje (3) ao governo federal uma pauta de reivindicações das trabalhadoras, entre as quais a necessidade de políticas para apoiar grupos femininos que contribuem para a soberania alimentar. Em meio a cantos de luta por melhorias e

“É preciso fortalecer os olhares para os quintais produtivos, para outras formas de produção”, ressaltou a coordenadora do evento, Alessandra Lunas. A reforma agrária, diminuição do uso de agrotóxicos e o combate à violência contra as mulheres são outras demandas citadas pelo movimento, formado por trabalhadoras do campo e da floresta.

Com o lema “Margaridas seguem em marcha por desenvolvimento sustentável com democracia, justiça, autonomia, igualdade e liberdade”, as integrantes do movimento farão a marcha em Brasília nos dias 11 e 12 de agosto.

Na solenidade de entrega da pauta, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, prometeu discutir as reivindicações com a presidenta Dilma Rousseff e, durante os dias de marcha, levar a resposta às trabalhadoras. “Nós reconhecemos na Marcha das Margaridas um grande movimento das mulheres agricultoras trabalhadoras rurais”, disse Rosseto.

A Marcha das Margaridas, que teve sua primeira edição em 2000, é uma ação estratégica das mulheres do campo e da floresta que integra a agenda permanente do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais e de movimentos feministas do Brasil. O nome do movimento foi escolhido em homenagem à líder sindical paraibana Margarida Maria Alves (1943 –1983), trabalhadora rural que aos 40 anos foi assassinada por sua atuação política local.

De acordo com a organização da marcha, a última edição reuniu 70 mil mulheres e a expectativa para a edição de 2015 é mobilizar mais de 100 mil trabalhadoras.

Edição: Jorge Wamburg

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias