Você está aqui

Adicional por uso de térmicas na conta de luz fica mais caro a partir de março

  • 27/02/2015 16h24publicação
  • Brasílialocalização
Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (27), em reunião extraordinária, os novos valores para as bandeiras tarifárias, que começam a valer segunda-feira (2).

Com isso, o preço para a bandeira amarela passará de R$ 1,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos para R$ 2,50. No caso da bandeira vermelha, o adicional passará de R$ 3 para R$ 5,50. Não há cobrança no caso da bandeira verde. Consumidores do Amazonas, Amapá e de Roraima também não pagam a taxa, pois esses estados não estão plenamente conectados ao Sistema Interligado Nacional. A Aneel também definiu hoje que as permissionárias de distribuição de energia, que até então não tinham aplicação de bandeira tarifária, começam a cobrar o adicional a partir de julho.

O sistema de bandeiras tarifárias, que permite a cobrança de um valor extra na conta de luz de acordo com o custo de geração de energia, entrou em vigor no início do ano. Nos dois primeiros meses de 2015, a bandeira aplicada foi a vermelha, que também deve ser adotada em março, por causa do uso intenso da energia de termelétricas, que é mais cara do que a gerada por usinas hidrelétricas.

A partir da primeira semana de março, a Aneel vai fazer uma campanha nacional para esclarecer os consumidores sobre o sistema de bandeiras tarifárias e estimular o uso consciente e o combate ao desperdício de energia elétrica. 

Ainda nesta sexta-feira, a agência aprova os valores do reajuste tarifário extraordinário que deve ser aplicado a todas as distribuidoras de energia do país. 

Edição: Aécio Amado