Você está aqui

MEC quer mobilizar escolas e universidades no combate ao Aedes aegypti

  • 02/02/2016 20h28publicação
  • Brasílialocalização
Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) quer mobilizar estudantes, professores e servidores da educação para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus causadores da Zika, dengue e da febre chikungunya.

Hoje (2), o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, se reuniu com representantes de entidades ligadas ao ensino da educação básica, tecnológica e superior para apresentar a campanha Zika Zero.

De acordo com o MEC, entre as ações previstas está a distribuição de material educativo para mais de 2,7 milhões de professores e gestores da educação básica. A pasta também pretende assinar o Pacto da Educação Brasileira contra o Zika, no qual secretarias estaduais e municipais de educação se comprometerão com a campanha. 

O MEC enviará cartas a reitores, diretores, secretários, servidores e pais de alunos com orientações. A estratégia é usar a abrangência das redes federal, distrital, estaduais e municipais de educação para levar informações sobre as formas de extermínio do mosquito e identificação da doença.

Segundo o ministério, a educação é uma poderosa arma para combater o mosquito. A partir do dia 19, a intenção é fazer atividades periódicas de combate ao mosquito em todas as escolas.

Edição: Armando Cardoso