Você está aqui

Governo do Maranhão corrige total de fugitivos da penitenciária de Pedrinhas

  • 11/09/2014 17h17publicação
  • 11/09/2014 18h48atualização
  • Brasílialocalização
Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil

Dezesseis horas após bandidos lançarem um caminhão contra o muro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA), as secretarias estaduais de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) e de Segurança Pública corrigiram o número de presos que fugiram da unidade. Foram 36 e não seis, conforme a Sejap divulgou inicialmente.

Todos os fugitivos já foram identificados. Eles estavam em dois blocos do Centro de Detenção Provisória do complexo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, desde as primeiras horas da madrugada de hoje (11) policiais realizam buscas para localizá-los. O centro tem capacidade para 402 detentos e tem, hoje, 500 presos.

Durante a confusão, quatro presos foram feridos e impedidos de fugir. Um quinto detento logo foi recapturado. Além disso, policiais detiveram um dos suspeitos de roubar o caminhão-caçamba usado para derrubar parte do muro do complexo penitenciário.

Maior estabelecimento prisional do Maranhão, Pedrinhas tem sido palco de constantes rebeliões, brigas e assassinatos. Só este ano, pelo menos 15 presos já foram assassinados no interior da unidade. Em 2013, conforme o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), foram 60 mortes. Também partiram do interior do complexo ordens para que bandidos atacassem delegacias da região metropolitana da capital maranhense e ateassem fogo a ônibus, no início de janeiro deste ano. O episódio resultou na morte da menina Ana Clara Santos Souza, de 6 anos.

Edição: Armando Cardoso