Você está aqui

Cid Gomes deixa o Ministério da Educação

  • 18/03/2015 18h27publicação
  • Brasílialocalização
Paulo Victor Chagas e Iolando Lourenço – Repórteres da Agência Brasil

 

O ministro da Educação, Cid Gomes, abandona o Plenário da Câmara, onde participava de Comissão Geral para explicar sua declaração sobre parlamentares (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O ministro da Educação, Cid Gomes, deixa a Câmara dos Deputados após se desculpar e novamente se desentender com os parlamentares, aos quais falou em comissão geral  Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após polêmica deflagrada hoje (18) com o Congresso Nacional, o ministro da Educação, Cid Gomes, pediu demissão à presidenta Dilma Rousseff. Ainda não há mais detalhes sobre a substituição de Gomes na pasta. 

"O ministro da Educação, Cid Gomes, entregou nesta quarta-feira, 18 de março, seu pedido de demissão à presidenta Dilma Rousseff. Ela agradeceu a dedicação dele à frente da pasta", diz a nota divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência. 

Cid Gomes foi hoje à Câmara dos Deputados, convocado em comissão geral, para se explicar sobre declarações que deu em um evento na Universidade Federal do Pará, no dia 27 de fevereiro, de que há no Congresso Nacional “400 ou 300 achacadores”, que se aproveitam da fraqueza do governo para levar vantagens. Cid Gomes disse que essa não é sua “opinião pública” e que a declaração foi feita em encontro com estudantes, dentro da sala do reitor, após ser questionado por eles sobre a falta de dinheiro para a educação.

Líderes partidários da base governista e da oposição criticaram duramente as declarações e a postura do ministro Cid Gomes no plenário da Câmara e pediram a saída dele do cargo.

Minutos depois, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, anunciou no plenário que havia recebido um comunicado do ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, avisando da demissão de Cid Gomes. O líder do governo da Câmara, José Guimarães (PT-CE), confirmou que o ministro foi ao Palácio do Planalto ao sair do Congresso Nacional.

* Matéria ampliada às 18h36 para acréscimo de informações 

Edição: Luana Lourenço