Você está aqui

Vítima de estupro coletivo é enterrada no Piauí

  • 08/06/2015 18h13publicação
  • Brasílialocalização
Da Agência Brasil

O corpo da jovem de 17 anos que morreu dez dias após ser estuprada, agredida e arremessada do alto de um penhasco no interior piauiense foi enterrado hoje (8) em Castelo do Piauí, distante 190 quilômetros da capital, Teresina. A garota morreu no início da noite de ontem no Hospital de Urgência da capital.

Segundo a Secretaria de Saúde, a jovem teve esmagamento da face e lesões no pescoço e no tórax. A equipe médica não conseguiu evitar as complicações decorrentes das hemorragias. A prefeitura de Castelo do Piauí, cidade com 18 mil habitantes, decretou luto de três dias, e as aulas foram suspensas.

No último dia 27, a garota e mais três amigas, com idades entre 15 anos e 17 anos, foram encontradas pela Polícia Civil violentadas e desacordadas. As demais vítimas passam bem e devem receber alta médica nesta semana.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Willame Moraes, as meninas foram, em duas motos, a um ponto turístico próximo à cidade para fazer fotografias. O delegado disse que, nesse local, elas foram abordadas, amarradas e amordaçadas e durante duas horas sofreram violência sexual.

Quatro menores foram apreendidos e um adulto preso, todos envolvidos no crime. “Após os estupros, o maior [de idade] jogou as meninas ainda amarradas de uma altura de mais de 6 metros. Como elas sobreviveram, dois menores, a mando do maior, desceram até onde elas estavam e apedrejaram a cabeça delas, com o intuito de matá-las”, informou Moraes.

No dia seguinte ao crime, cerca de mil moradores da cidade fizeram uma manifestação na porta da delegacia e chegaram a atear fogo em pneus em um protesto contra a falta de segurança e para pedir a prisão dos suspeitos.

Edição: Beto Coura