Você está aqui

Termina protesto contra aumento de tarifas na zona oeste da capital paulista

  • 14/01/2016 22h47publicação
  • São Paulolocalização
Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

Terminou por volta das 21h30 a manifestação contra o aumento das tarifas do transporte público coletivo em São Paulo, que saiu do Largo da Batata, zona oeste da capital paulista, na tarde de hoje (14), e chegou até a estação Butantã do metrô.

Após caminhada pela Avenida Faria Lima em direção à Praça Panamericana, os manifestantes atravessaram a ponte da Cidade Universitária e seguiram pela Avenida Vital Brasil até o metrô. Quando o grupo estava finalizando o ato, após um jogral, houve um disparo, que gerou correria por volta das 21h.

Alguns manifestantes seguiram pela Avenida Vital Brasil até chegar à ponte Eusébio Matoso. Um grupo de policiais correu atrás de um grupo de pessoas e deteve pelo menos dois deles: Luana Mendes, 21, e Luis Roberto Menezes Pereira, 36. Ao tentar falar com os jornalistas, os dois foram interrompidos pelos policiais sob a alegação de que estavam sendo abordados e que deveriam ficar em silêncio. Pereira conseguiu dizer que não havia feito nada, somente teria visto um grupo de pessoas correndo e que foi pego por trás e algemado pelos policiais.

Também por volta das 21h, cerca de 150 manifestantes, que conseguiram entrar na estação Butantã, permaneciam de forma pacífica próximo as catracas. As entradas da estação ficaram fechadas neste momento.

A Tropa de Choque da polícia fez um bloqueio diante das catracas e somente alguns usuários estavam sendo liberados para o embarque. Meia hora depois, um funcionário do metrô informou que liberaria a passagem dos manifestantes pela catraca sem pagamento. Comemorando, eles passaram um a um. Após a iberação de todos, a entrada da estação foi reaberta.

Edição: Armando Cardoso