Você está aqui

Doria critica campanha publicitária da Amazon sobre muros cinzas de SP

  • 29/03/2017 20h39publicação
  • São Paulolocalização
Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil

O prefeito de São Paulo, João Doria, criticou hoje (29) a empresa Amazon em razão da campanha publicitária veiculada pela gigante de vendas e tecnologia que faz referência à ação da prefeitura de pintar de cinza diversos muros que tinham grafites e pichações. Doria chamou a empresa de oportunista e cobrou desculpas.

O vídeo publicitário, veiculado na internet, tem início com a frase “Cobriram a cidade de cinza?”, e prossegue com citações de escritores projetadas sobre muros e paredes da cidade. No final, a propaganda encerra com os dizeres “A gente cobriu o cinza de histórias”, e apresenta um aplicativo produzido pela companhia que possibilita a leitura de livros eletrônicos.

“A Amazon de maneira deliberada, aproveitadora e oportunista, lançou uma campanha pela internet chamando nossa cidade de cinza, os muros de cinza, e fazendo uma indireta em relação ao prefeito e à prefeitura da cidade de São Paulo. E utilizando esse artifício para vender livros e aplicativos de tecnologia que eles embarcam e vendem aqui no Brasil”, disse o prefeito em entrevista coletiva.

Doria citou que, após a polêmica, empresas brasileiras se dispuseram a doar livros e equipamentos de tecnologias para escolas públicas da cidade. “Que contribuição [a Amazon] ofereceu? Nenhuma. Ao contrário, empresas brasileiras que aqui estão, imediatamente impactadas pela nossa intervenção na internet [o prefeito publicou na internet um vídeo criticando a empresa], estão aqui hoje para doar livros e equipamentos para escolas públicas municipais, para as bibliotecas municipais, para centros culturais”, disse.

O prefeito criticou ainda a Amazon por manter a publicidade no ar. “O correto era retirar, reposicionar, tirar o caráter oportunista daquilo que fez”, disse. “Espero que ainda reconheçam o erro, e que capitalizem através de doações, para Secretaria de Educação, para Secretaria de Cultura, ou para os Centros Culturais da cidade de São Paulo", acrescentou.

Em nota, a Amazon disse que irá doar centenas de dispositivos para leitura de livros digitais e e-books para instituições que promovam cultura e educação.

“A Amazon Brasil mantém seu compromisso com o desenvolvimento da leitura, incentivo à literatura e promoção de diversidade de ideias”, diz a nota. “A Amazon.com.br também se uniu a algumas das maiores editoras brasileiras para oferecer gratuitamente um eBook, dentre uma seleção de mais de 30 títulos, incluindo best-sellers e livros clássicos. Nós nos mantemos muito comprometidos com esses valores e em atender bem nossos clientes”.

Edição: Amanda Cieglinski