Você está aqui

Riotur eleva para 3 milhões previsão de público no réveillon de Copacabana

  • 27/12/2017 13h56publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

A prefeitura do Rio de Janeiro e os órgãos envolvidos no planejamento do Réveillon de Copacabana preveem o maior público da história para a queima de fogos deste ano. Segundo o presidente da Riotur, Marcelo Alves, são esperados 3 milhões de pessoas na orla do bairro, uma expectativa 50% maior que a dos anos anteriores, quando se estimava público em torno de 2 milhões.

"Pretendemos entregar o maior e o melhor para que nossa imagem seja a melhor possível para o Brasil e o mundo", disse Alves.

A queima de fogos terá 5 minutos a mais que a do ano passado, chegando a 17 minutos no total. Marcelo Alves informou que cerca de 25 toneladas de fogos de artifícios serão estouradas, com efeitos especiais inéditos na festa. Os fogos serão disparados de 11 balsas, e os shows do palco principal serão transmitidos para o público em 12 telões.

O investimento para realizar o réveillon será de R$ 25 milhões, sendo 82% da iniciativa privada. "Nossa captação  comercial foi um sucesso. [Réveillon] não é custo, é investimento. Gera para a cidade R$ 2 bilhões na economia", disse o presidente da Riotur.

O custo total inclui um show em homenagem à Orquestra Tabajara, nesta sexta-feira (29), e uma apresentação que reunirá escolas de samba e a Orquestra Petrobras no dia 6 de janeiro. Os dois shows serão realizados no mesmo palco da festa da virada.

A programação para o réveillon inclui shows que começam às 17h e vão até depois das 3h. A atração principal é a cantora Anitta, que se apresentará logo após a queima de fogos. Também estão previstos shows da banda Cidade Negra, do cantor Frejat e da bateria das escolas de samba Portela e Mocidade.

Para Alves, os artistas convidados serão o principal motivo que levará a festa a registrar o maior número de participantes de sua história. "A relação de artistas que convidamos, estrategicamente, agrada a todos os gostos", disse o presidente da Riotur. Ele aposta no show de Anitta também para impedir a saída do público da praia logo após a queima de fogos. "Anitta acabou de lançar música, é sucesso no Brasil e no mundo. Então, ela está sendo tratada como a nossa atração internacional."

Transporte

A Secretaria Municipal de Transportes e a CET-Rio recomendam que o público use o transporte público para se deslocar até Copacabana. Para ter acesso ao metrô a partir das 19h, será necessário ter um dos cartões especiais vendidos especialmente para o réveillon. Essas passagens devem ser compradas com antecedência e estão sujeitas a esgotar.

Neste ano, a Linha 2 do metrô fará o trajeto Pavuna-Jardim Oceânico a partir das 18h do dia 31, permitindo que os passageiros da zona norte cheguem a Copacabana sem precisar trocar de trens em Botafogo. A alteração valerá até as 7h do dia 1.

Os ônibus e táxis só entrarão em Copacabana até as 22h. Depois disso, será necessário desembarcar nos bairros vizinhos e continuar a pé. As ruas de Copacabana estarão fechadas para carros particulares desde as 19h, inclusive para moradores e motoristas que usam aplicativos como o Uber e o Cabify.

A saída de ônibus após o réveillon será por dois grandes terminais. Passageiros que vão para o centro ou zona norte deverão caminhar até a Enseada de Botafogo, e os que forem para a Rocinha e a Zona Oeste devem se dirigir à Praia de Ipanema. Nesses lugares, haverá ônibus reservados para atender ao público que for assistir à queima de fogos e aos shows.

Como nos anos anteriores, haverá grande restrição de vagas de estacionamento, com o bloqueio de 52 ruas e a supressão de 4 mil vagas. Os carros que estiverem estacionados nos locais restritos serão rebocados.

A Secretaria Municipal de Saúde recomenda a quem for à festa que não deixe de tomar remédios de uso contínuo, não ande descalço e modere o consumo de bebidas alcoólicas, tendo atenção ao descarte de garrafas de vidro. Também é recomendável identificar as crianças e incluir na documentação dos adultos um telefone de contato, para caso de emergências.

Haverá quatro postos de atendimento médico em Copacabana, na altura das ruas Bolívar, Santa Clara e República do Peru, e na Praça do Lido. No último réveillon foram feitos 860 atendimentos e 58 pessoas necessitaram de remoção.

A Guarda Municipal informou que vai escalar 1.032 guardas para o réveillon de Copacabana e usar estruturas do programa Rio+Seguro, como as 54 câmeras instaladas para monitorar o bairro. Além de patrulhar o bairro com apoio de 90 viaturas, a Guarda vai fiscalizar o trânsito, atuando em parceria com a Polícia Militar, que também deve divulgar sua operação especial de segurança nos próximos dias. 

Já a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) deve destacar 3,3 mil garis e 74 equipes de fiscalização do lixo zero. No ano passado, 290 toneladas de lixo foram recolhidas de Copacabana após a festa de fim de ano, volume que deve crescer com o aumento do público.

O réveillon do Rio de Janeiro terá ainda festas em nove pontos da cidade. Haverá palcos em Pedra de Guaratiba, Sepetiba, Parque Madureira, Piscinão de Ramos, Paquetá e Flamengo. Na Barra da Tijuca, também haverá queima de fogos patrocinada por hotéis do bairro.

Edição: Nádia Franco