Digite sua busca e aperte enter

Policiais são vistos na escola Raul Brasil após um tiroteio em Suzano em São Paulo REUTERS/Amanda Perobelli / Direi

Compartilhar:

Tragédia em Suzano provoca consternação, autoridades se manifestam

Publicado em 13/03/2019 - 13:25 e atualizado em 13/03/2019 - 15:11

Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil* Brasília

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) colocou-se à disposição do governo do estado de São Paulo para colaborar no caso da tragédia na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, a 57 quilômetros de São Paulo. O ataque de dois atiradores deixou mortos e feridos no colégio. Os presidentes do Senado e da Câmara prestaram solidaridade às famílias das vítimas.

"O grave atentado à Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP), que provocou o trágico assassinato de crianças e funcionários e presta solidariedade aos familiares neste momento de dor e tristeza. Os fatos ainda estão sendo apurados pelas autoridades competentes e o Ministério se coloca à disposição do governo do estado de São Paulo.”

Tiroteio teria ocorrido dentro da Escola Estadual Prof. Raul Brasil, em Suzano (SP)
Tiroteio na Escola Estadual Prof. Raul Brasil, em Suzano (SP). provoca comoção - Google Street View/Reprodução

Presidente do Senado - Davi Alcolumbre

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse prestou solidaridade às famílias das vítimas, via Twitter. "É com perplexidade que recebi, a notícia do tiroteio no colégio estadual Raul Brasil, em Suzano-SP. Eu me solidarizo às famílias das vítimas e espero que as reais causas dessa tragédia sejam descobertas."

Presidente da Câmara - Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou também as redes sociais para dizer que o momento é de união. "A tragédia de Suzano, hoje, mostra que é hora de o Brasil unir forças e competências para compreender o que houve e impedir a repetição de massacres como este. Precisamos ser solidários com as famílias, parentes e amigos das crianças e dos funcionários da escola Raul Brasil."

Ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos - Damares Alves

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, também prestou condolências às famílias das vítimas. "Acordamos hoje com esta terrível notícia e estou estarrecida. Às famílias manifesto meu imenso pesar e coloco este Ministério à disposição para prestar todo o apoio necessário. Que Deus abençoe os que estão em atendimento para que sobrevivam", escreveu em sua conta no Twitter.  "Este é o momento de atender os feridos e confortar as famílias. Também é importante saber o que aconteceu. Nossas crianças e adolescentes estão em sofrimento. Este governo já estuda políticas públicas para enfrentar isto", acrescentou.

Ministro da Casa Civil - Onyx Lorenzoni

Em mensagem, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, publicou mensagem de pesar pelo ataque. "Meus sentimentos às famílias das vítimas do terrível atentato em Suzano".

Entidades educacionais

Em nota, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, rede que reúne dezenas de organizações, lamenta profundamente o massacre ocorrido nesta quarta-feira. "A violência que assola as cidades brasileiras precisa ser enfrentada. Para tanto, é preciso também fortalecer a educação para a paz e a justiça social, bem como promover a cultura de paz e a resolução pacífica de conflitos na sociedade brasileira, inclusive nas escolas", diz.

"A recorrência desses tristes episódios em território brasileiro não pode naturalizá-los. Desse modo, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação se coloca à disposição para a busca de soluções políticas e pedagógicas de fortalecimento dos espaços escolares e de construção da democracia e da paz", acrescenta.

O Todos pela Educação recebeu com pesar da notícia. "Nos faz pensar no quanto ainda temos que caminhar por uma verdadeira cultura de paz e pela valorização da escola. Nossa solidariedade às famílias e a toda comunidade escolar".

Presidente do STF - Dias Toffoli

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, fez um pronunciamento no início da sessão plenária em que lamentou o ataque.

“É com profundo pesar e tristeza que recebo a notícia de uma tragédia em uma escola pública na cidade de Suzano, no estado de São Paulo, que tirou a vida e feriu estudantes, professores e funcionários. Em nome da Corte, manifestamos nosso sentimento de pesar e solidariedade às famílias e amigos das vítimas e à toda a sociedade, que também é vítima deste tipo de tragédia”, disse Toffoli.

O presidente do Supremo acrescentou afirmando que “violências como essa não fazem parte da nossa cultura. A juventude traduz futuro e esperança. Não podemos aceitar que o ódio entre em nossa sociedade”.

Advogado-geral da União - André Mendonça

O advogado-geral da União, André Mendonça, lamentou as mortes. "Dia de luto! Peço a Deus que conforte os familiares e amigos dos estudantes e funcionários vítimas do atentado em escola de Suzano (SP). Oremos para que os feridos se recuperem rapidamente, física e psicologicamente, dessa lamentável tragédia humana".

Presidente do STJ - João Otávio de Noronha

"É lastimável que adolescentes e funcionários tenham sido executados exatamente no ambiente escolar, onde deveriam preocupar-se apenas em serem agentes de promoção da educação e da cidadania. Que os parentes e amigos das vítimas encontrem conforto nesse momento díficil, e que sejam investigadas as reais motivações que converteram jovens em autores dessa tragédia", disse o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha.

* Colaborou Felipe Pontes

Edição: Renata Giraldi e Carolina Pimentel

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias