Você está aqui

Secretário da ONU quer ajuda 20 vezes maior para combater ebola na África

  • 09/10/2014 14h44publicação
  • Brasílialocalização
Da Agência Brasil*

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse hoje (9) que uma resposta eficiente e urgente ao surto de ebola é a melhor maneira de combater o medo da doença. Ele fez a declaração  durante encontro, em Washington, com representantes da ONU, do Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional e com os presidentes da Libéria, Serra Leoa e Guiné, países mais afetados.

Ban Ki-moon disse que é preciso reforçar, pelo menos 20 vezes mais, a mobilização de recursos para enfrentar o ebola. Ele cobrou investimentos em equipamentos médicos, laboratórios móveis, helicópteros e veículos, além de treinamento do pessoal da área de saúde. A doença já matou quase 3,9 mil pessoas e deixou mais de 8 mil infectadas.

No discurso, lembrou que a África Ocidental, região mais afetada pelo ebola, está com medo. O secretário salientou que o mundo também teme a doença.

Ban Ki-moon elogiou o empréstimo de US$ 400 milhões do Banco Mundial, equivalentes a quase R$ 957 milhões. Conforme informou, o dinheiro será destinado aos governos dos três países mais afetados pelo ebola.

O secretário da ONU reconheceu a coragem de vários profissionais de saúde da Libéria, de Serra Leoa e da Guiné. Segundo Ban, a situação ainda vai piorar, antes de alcançar uma melhora. Aflertou que os casos de contaminação estão crescendo com rapidez.

Amanhã (10), a ONU promove encontro especial para debater respostas ao ebola. É a segunda reunião sobre o tema nas últimas duas semanas.

* Com informações da Rádio ONU e da Agência Lusa

Edição: Armando Cardoso