Você está aqui

Novo balanço indica 130 mortos em ataque a escola militar no Paquistão

  • 16/12/2014 10h25publicação
  • Peshawar (Paquistão)localização
Da Agência Lusa

Pelo menos 130 pessoas, a maioria crianças, foram mortas no ataque feito hoje (16), por comando talibã, a uma escola militar em Peshawar, no Noroeste do Paquistão, segundo novo balanço divulgado.

A maior parte das crianças foi morta com um tiro na cabeça, disse o ministro da Informação Provincial, Mushtaq Ghani, acrescentando que há 25 feridos graves.

Balanço anterior estabeleceu o número de mortos em 95, sendo 82 crianças.

Segundo testemunhas, o ataque começou com forte explosão na Escola Militar Pública de Peshawar. Homens armados entraram no estabelecimento e foram de sala em sala disparando nos alunos.

O grupo Tehreek-e-Taliban Pakistan reivindicou a autoria do ataque como retaliação a uma grande operação do Exército, desenvolvida desde junho, nas zonas tribais do Waziristão do Norte e Khyber. De acordo com fontes oficiais, a operação já deixou mais de mil mortos.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, descreveu o ataque como “uma tragédia nacional perpetrada por selvagens”.

O ataque foi lançado por volta das 10h30 locais, quando pelo menos cinco homens armados, vestidos com uniformes militares, entraram na escola.

Fonte da segurança paquistanesa disse que havia centenas de alunos e funcionários quando o ataque começou. Integrante do Exército informou que a maioria das pessoas foi retirada do local.

A unidade faz parte do Sistema de Escolas Militares Públicas, com 146 estabelecimentos de ensino frequentados por filhos de militares e civis entre os 10 anos e os 18 anos.