Você está aqui

Presidente da Volkswagen renuncia após fraudes em sistemas de emissão de gases

  • 23/09/2015 13h01publicação
  • Wolfsburgo (Alemanha)localização
Da Agência Lusa
Presidente executivo da Volkswagen Martin Winterkorn renuncia ao cargo (Agência Lusa/Direitos Reservados)

Martin Winterkorn disse que a empresa precisa de um novo começoAgência Lusa/EPA/Julian Stratenschukte/Direitos Reservados

O presidente executivo do grupo Volkswagen, Martin Winterkorn, anunciou hoje (23) a sua demissão. Ele deixa o cargo depois que a Agência de Proteção do Meio Ambiente (EPA) dos Estados Unidos acusou a empresa de falsificar dados sobre emissões de gases poluentes em veículos a diesel.

"Estou chocado com os acontecimentos dos últimos dias. Acima de tudo, estou chocado que a má conduta em tal escala tenha sido possível no grupo Volkswagen", afirmou Martin Winterkorn em comunicado.

"A Volkswagen precisa de um novo começo. Eu estou limpando o caminho para este novo começo com a minha demissão", acrescentou.

Nesta quarta-feira, a Justiça alemã abriu uma investigação preliminar para apurar a falsificação de dados.

A Procuradoria-Geral alemã decidiu investigar a Volkswagen pelas "acusações de manipulação de emissões dos veículos a diesel", revelou hoje, em comunicado, o promotor de Brunswick, ao Norte da Alemanha.

O mesmo comunicado informa que, nesta fase, será feita coleta e avaliação de dados, bem como "de várias queixas" apresentadas contra o fabricante, desde o surgimento do escândalo.

A Agência de Proteção do Meio Ambiente dos Estados Unidos acusou a empresa, na sexta-feira (18), de falsifiar o desempenho dos motores em termos de emissões de gases poluentes por meio de um software incorporado no veículo.

Na terça-feira (22), a Volkswagen anunciou que mais de 11 milhões de carros a diesel em todo o mundo foram equipados com o tipo de motor que poderia distorcer os dados de emissões.