Você está aqui

Cinema e televisão não refletem diversidade nos Estados Unidos, diz pesquisa

  • 27/02/2016 16h33publicação
  • Estados Unidoslocalização
Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil

A diversidade cultural, étnica e de gênero tem baixa representatividade na indústria cinematográfica e na televisão nos Estados Unidos. É o que revela a pesquisa “Mulheres, Minorias e a comunidade LGBT não estão bem representados não apenas no Oscar”, feita pela Universidade do Sul da Califórnia. O Oscar é o principal prêmio da indústria cinematográfica mundial.

Feito após a polêmica em torno da ausência de atores negros na lista de indicados ao Oscar, pelo segundo ano consecutivo, e divulgado segunda-feira passada (22), o estudo analisou 109 filmes e 305 programas de televisão e séries digitais lançados em 2014. Apenas 28% dos personagens que aparecem nas obras são negros – 9% menos do que o percentual de negros na população dos Estados Unidos.

O relatório produzido pela Faculdade de Comunicação e Jornalismo da Universidade identificou padrões de exclusão e lançou perguntas sobre como a escolha dos atores é feita. Para os pesquisadores é preciso identificar os motivos da sub-representatividade. “O primeiro passo é olhar se os roteiros são feitos sem diversidade, ou se são os estúdios e agentes que excluem na hora da escolha do elenco”, diz a pesquisa.

A 87ª edição do Oscar, que será amanhã (28),está sendo criticada por alguns representantes negros da indústria cinematográfica norte-americana. Quem primeiro apontou a ausência de negros entre os 20 indicados este ano foi o diretor Spike Lee, que comentou em seu Instagram a falta de indicados. Ele disse que não vai comparecer à festa do Oscar.

Do mesmo modo a atriz Jada Pinket Smith, esposa de Will Smith. Ela publicou um vídeo no Youtube e deu entrevistas dizendo que não vai comparecer à festa. Jada pede que a comunidade negra se uma para mostrar sua força em Hollywood pela falta de espaço. “Não deveríamos, juntos, deixar de participar [da festa]?”, questionou em sua conta no Twitter.

A ausência de indicados negros é reflexo da baixa participação deles na indústria do cinema nos Estados Unidos. Em 87 anos de história da Academy Awards, somente 14 negros levaram uma estatueta. A primeira foi Hattie Mcdaniel, em 1940, pela atuação como atriz coadjuvante em E o Vento Levou. Depois dela, vieram premiações para atores como Denzel Washington e Morgan Freman e as atrizes Whoopi Goldberg e Lupita Nyong'o.

Ainda não se sabe se outros atores negros seguirão os passos de Kate Smith e do cineasta Spike Lee. Mas, neste ano,  a academia escolheu o comediante e ator negro, Chris Rock, como mestre de cerimônia da festa.

Edição: Nádia Franco