Você está aqui

Iranianos vão às urnas eleger 290 deputados e 88 religiosos

  • 26/02/2016 08h53publicação
  • Teerãlocalização
Da Agência Lusa

Cerca de 55 milhões de eleitores iranianos vão às urnas hoje (26) para eleger os 290 deputados do parlamento e os 88 membros da Assembleia dos Especialistas, religiosos que escolhem e podem demitir o guia supremo.

As duas instituições são atualmente dominadas pelos conservadores, mas o presidente Hassan Rohani espera que seus aliados moderados progridam nas eleições, as primeiras desde o acordo nuclear do Irã com as potências mundiais.

As eleições são um teste crucial sobre a influência do presidente, que luta para reconstruir a economia do Irã após o fim das sanções internacionais – suspensas depois que o acordo nuclear foi assinado.

O impasse nuclear durou 13 anos e levou a moeda iraniana, o rial, a se desvalorizar em dois terços, diminuindo o poder de compra dos cidadãos. A taxa de desemprego oficial é de 10%, mas entre os jovens sobe para os 25%.

O pleito deste ano tem 6 mil candidatos a um mandato de quatro anos no Parlamento, incluindo cerca de 600 mulheres. Já para integrar a Assembleia de Especialistas, durante oito anos, são 161 candidatos clérigos, todos homens.

Para obter um assento no Parlamento, os candidatos tem de obter mais de 25% para serem eleitos no primeiro turno. Caso nenhum candidato obtenha, o pleito segue para segundo turno. A votação é em cédulas de papel e os eleitores têm de escrever o nome completo dos candidatos.

No total, 250 mil policiais foram mobilizados para garantir a segurança das eleições.

A previsão das autoridades é que os resultados da eleição, fora de Teerão, devem sair em um prazo de 24 horas. Já a contagem de votos na capital, com uma população de 12 milhões e que elege 30 deputados, deve demorar três dias.