Você está aqui

Referendo na Suíça consulta sobre expulsão automática de estrangeiros criminosos

  • 26/02/2016 14h24publicação
  • Genebralocalização
Da Agência Lusa

Os suíços vão as urnas no domingo (28) para decidir, em referendo, se aceitam a iniciativa do partido populista (SVP, na sigla em alemão) que prevê expulsão automática de criminosos estrangeiros.

Os suíços serão novamente consultados sobre o assunto, seis anos após a adoção de um texto semelhante. A nova iniciativa, no entanto, pretende endurecer e automatizar o processo de expulsão de estrangeiros que cometem crimes e infrações no território suíço.

O vice-presidente do Movimento Cidadão de Genebra (MCG), Carlos Medeiros, disse que seu partido apoia a iniciativa.

"Nos Estados Unidos, no Canadá ou na Austrália, este tipo de medida já é aplicada", salientou o político luso-suíço, reconhecendo que "esta iniciativa é mais incisiva que a anterior".

Carlos Medeiros manifestou, no entanto, dúvidas quanto à expulsão de estrangeiros de segunda ou terceira geração, chamados de 'secundos' na Suíça.

"Não concordamos com a expulsão de pessoas que nasceram aqui e que não têm mais família no país de origem", disse Medeiros, que também preside o Conselho Municipal da cidade de Genebra.

O Conselho Federal da Suíça e o Parlamento recomendaram aos eleitores que votem contra a iniciativa.

A Suíça é o único país que referenda questões políticas e sociais regularmente, chamando os cidadãos a votar quatro vezes por ano.

As questões em consulta podem ser propostas por qualquer grupo da sociedade civil, composto por um mínimo de sete pessoas, ou partido, precisando para isso recolher pelo menos 100 mil assinaturas.