Você está aqui

Em Cuba, Obama condena atentados na Bélgica e pede união contra o terrorismo

  • 22/03/2016 12h34publicação
  • Estados Unidoslocalização
José Romildo - Correspondente da Agência Brasil

No último dia de permanência em solo cubano, o presidente Barack Obama fez hoje um pronunciamento pela televisão, transmitido ao vivo, em que destaca a boa vontade em superar as divergências e iniciar uma “nova era” de cooperação no campo dos negócios e nas relações destinadas a desenvolver a educação, a saúde e a cultura entre os dois países.

“É hora de deixar o passado para trás e iniciar um futuro de esperança”, disse Obama. Antes de falar sobre as relações entre Cuba e Estados Unidos, o presidente Obama falou sobre os ataques ocorridos hoje (22) no aeroporto e no sistema de metrô de Bruxelas, capital da Bélgica, que deixaram ao menos 31 mortos e quase 200 feridos.

“Os pensamentos e as orações do povo americano estão com o povo da Bélgica e estamos solidários com eles”, disse Obama. Segundo Obama, os Estados Unidos condenam “esses ataques ultrajantes contra pessoas inocentes”.

Obama prometeu que os Estados Unidos vão fazer o possível para dar todo o apoio ao povo e ao governo belga a fim de trazer perante a Justiça “os responsáveis [pelos atentados]”. Obama lembrou que “o mundo deve deve se unir, independentemente da nacionalidade, raça ou fé na luta contra o flagelo do terrorismo. “Podemos e vamos derrotar aqueles que ameaçam a segurança e a proteção de pessoas em todo o mundo."

Edição: Maria Claudia