Sírios fogem de Aleppo usando corredores humanitários

Publicado em 30/07/2016 - 20:13 Por Da Agência Ansa - Roma

Centenas de famílias estão tentando fugir da cidade de Aleppo, na Síria, devido aos bombardeios aéreos que se intensificaram na região nos últimos dias e ao cerco das forças do regime de Bashar al-Assad.

A população tenciona deixar o município através de um corredor humanitário criado pela Rússia, que bombardeia rebeldes e alvos do grupo extremista Estado Islâmico (EI) na Síria, com o apoio do regime do ditador Assad.

Os civis estão pegando ônibus que os levarão até centros de acolhimento provisório, de acordo com a agência de notícias estatal síria Sana. Cerca de 300 mil pessoas estão na região. Devido à situação em Aleppo, a Organização das Nações Unidas (ONU) sugeriu que a Rússia cedesse o controle dos corredores humanitários para seus agentes, que são treinados para isso.

Os corredores humanitários foram abertos há poucos dias e os Estados Unidos, algumas Organizações Não Governamentais (ONGs) e até a ONU viam a medida com cautela, pois poderia permitir a evacuação dos civis para encurralar os grupos rebeldes na região. A evacuação de civis e o incentivo a alguns rebeldes a deporem as armas acelerariam a retomada do poder de Aleppo por parte das fortes sírias, que cercaram a cidade.

Ontem, um hospital pediátrico de Idlib, perto de Aleppo, controlado pela ONG Save The Children, foi atingido por uma bomba e destruído. A maternidade era a única em um raio de 70 quilômetros e atendia cerca de 1,3 mil mulheres por mês.

A Síria sofre com uma guerra civil desde 2011, quando opositores ao regime de Assad iniciaram uma rebelião armada para tirar o ditador do poder, inspirados pela Primavera Árabe. Sem sucesso, o conflito continua até hoje e o grupo extremista Estado Islâmico domina grandes porções de terra do norte do país.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias