Você está aqui

Trump assina novo decreto que restringe imigração e Iraque sai da lista

  • 06/03/2017 15h03publicação
  • Washingtonlocalização
Da Agência Télam

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, assinou hoje (6)  uma nova versão do seu polêmico decreto sobre imigração que havia sido bloqueado pela Justiça americana, diminuindo de sete para seis o número de países atingidos, com a retirada do Iraque da lista. As informações são da agência argentina de notícias Télam.

A versão corrigida do veto migratório seguirá proibindo temporariamente a entrada de refugiados e suspenderá a emissão de vistos para cidadãos do Irã, da Somália, do Iêmen, da Líbia, da Síria e do Sudão, todos eles países de maioria muçulmana.

O novo decreto exclui os cidadãos do Iraque e os dos seis países afetados que tenham residência permanente nos EUA ou já estejam de posse de um visto, informou a conselheira presidencial Kellyanne Conway à rede de TV americana Fox.

Kellyanne destacou que, no novo decreto, há "seis ou sete grandes pontos" que "esclarecem" quem será afetado e que os refugiados sírios "são tratados da mesma maneira que todos os demais".

No primeiro veto migratório, emitido em 27 de janeiro, Trump proibiu a entrada no país de todos os cidadãos de sete países de maioria muçulmana (Irã, Iraque, Somália, Yêmen, Líbia, Síria e Sudão) durante 90 dias e suspendeu o programa de acolhida de refugiados durante 120 dias.