Você está aqui

Eleições confirmam avanço do populismo anti-UE na República Tcheca

  • 22/10/2017 13h56publicação
  • Pragalocalização
Da EFE*

Os resultados finais das eleições realizadas na República Tcheca divulgados neste domingo confirmam o avanço de partidos contrários ou críticos da União Europeia, especialmente após a vitória da Aliança de Cidadãos Descontentes (ANO), do milionário populista Andrej Babis. As informações são da agência EFE.

Babis, que é investigado por uso fraudulento de recursos públicos europeus, melhorou em 11 pontos percentuais o resultado obtido em 2013 e seu partido conquistou 29,64% dos votos - 78 das 200 cadeiras do parlamento -, segundo o Escritório Estatístico Tcheco.

Os conservadores do Partido Democrático Cívico (ODS), que assim como o ANO rejeitam ter o euro como moeda e criticam um maior poder da UE, ficou com 11,32% dos votos e 25 cadeiras no parlamento.

O Partido Pirata foi o terceiro mais votado e terá 22 cadeiras, mesmo número de representantes do movimento Democracia Direta e Liberdade (SPD), que exige a realização de um referendo para retirar a República Tcheca do bloco europeu.

Também fará parte do parlamento, com 15 cadeiras, o Partido Comunista da Boêmia e Morávia (KSCM), que pede a saída do país da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

O Partido Social-Democrata Tcheco (CSSD), até então a primeira força política do país, teve seu pior resultado nas urnas, perdeu a metade de seus eleitores e caiu de 50 para 15 cadeiras.

Também superaram a barreira de 5% dos votos para entrar no parlamento da União Democrática Cristã (KDU), com dez cadeiras, os conservadores do TOP09, com sete, e o Movimento Prefeitos e Independentes (Stan), com seis deputados.

O presidente da República Tcheca, Milos Zeman, anunciou que encarregará Babis da formação do governo, apesar dos problemas judiciais do milionário.

Babis já começou os contatos com outros partidos para formar alianças e se reuniu de manhã com os comunistas. Segundo a Rádio Praga, à tarde ele deve se encontrar com os social-democratas.

A participação nas eleições foi de 60,84%, de acordo com o Escritório Estatístico Tcheco.

*É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Edição: -