China pede que países do Brics "rejeitem o unilateralismo"

Publicado em 25/07/2018 - 20:34 Por Agência EFE - Joanesburgo

O presidente da China, Xi Jinping, pediu nesta quarta-feira (25) aos países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) que "rejeitem o unilateralismo" que impera atualmente no mundo, em uma alusão indireta aos Estados Unidos.

"Deveríamos rejeitar o unilateralismo. Os mercados e o comércio devem ser abertos", afirmou Xi em Joanesburgo na 10ª Cúpula dos Brics, onde insistiu que "o unilateralismo e o protecionismo desferiram um grave golpe ao multilateralismo".

O presidente ressaltou que é preciso "ser firme na proteção do multilateralismo", pois "a comunidade internacional se encontra de novo em uma encruzilhada", em um mundo que está sofrendo "mudanças profundas".

"Temos uma escolha entre cooperação ou conflito. Deveríamos procurar trabalhar juntos", indicou o líder chinês, que não citou nem os EUA nem seu presidente, Donald Trump, mas suas referências veladas eram mais do que evidentes.

A cúpula, que começou hoje e vai até sexta-feira, é realizada em um contexto internacional marcado pela política unilateral e protecionista dos EUA, enfoque do qual não compartilham os Brics, mais partidários do multilateralismo e do livre comércio.

Os EUA são o principal parceiro comercial da China, com uma balança deficitária para os americanos de US$ 375 bilhões em 2017, número recorde que Trump quer reduzir em US$ 200 bilhões até 2020. 

presidente_da_china
Presidente da China discursa na 10ª Cúpula do Brics, em Joanesburgo, na África do Sul - Alaister Russell/EPA/EFE/Direitos reservados

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias