Digite sua busca e aperte enter

 Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a Primeira Sessão Plenária da Cúpula de Líderes do G20. Alan Santos/PR

Compartilhar:

Começa reunião de cúpula do G20 no Japão

Discussões devem dar enfoque ao comércio

Publicado em 28/06/2019 - 07:30

Por NHK (Conglomerado de mídia pública do Japão) Osaka

Líderes mundiais iniciaram discussões na reunião de cúpula do Grupo dos Vinte em Osaka. O encontro de dois dias acontece em um momento de crescentes tensões globais, como a guerra comercial, que está sendo travada entre os Estados Unidos e a China, e o atrito entre Washington e Teerã.

Inicialmente, as autoridades discutiram comércio e economia global.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante a Primeira Sessão Plenária da Cúpula de Líderes do G20.
O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante a Primeira Sessão Plenária da Cúpula de Líderes do G20, disse que a economia livre é a base da paz e da prosperidade. - Alan Santos/PR

No início da primeira sessão, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, afirmou: "Economia livre e aberta é a base da paz e prosperidade. Temores e descontentamento em relação a rápidas mudanças, provocadas pela globalização, às vezes gera tentação de adotar protecionismo e graves conflitos entre nações. Contudo, a adoção recíproca de medidas comerciais restritivas não beneficiam país algum."

A cúpula teve início oficialmente na manhã de hoje (28), com uma cerimônia de abertura presidida por Abe. A meta da reunião é superar opiniões divergentes e obter consenso sobre uma ampla gama de questões urgentes.

As discussões devem dar enfoque ao comércio. Um dos momentos mais esperados é o encontro entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o da China, Xi Jinping, no sábado.

Tensões entre os Estados Unidos e o Irã também serão um tema polêmico. A situação vem piorando desde que dois navios petroleiros foram atacados, neste mês, nas proximidades de uma das principais rotas de transporte de petróleo do Oriente Médio. O governo americano culpa Teerã pelo incidente, mas o Irã vem negando as acusações.

 

Edição: José Romildo

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias