Você está aqui

Dilma lamenta ato racista contra jogador Tinga em jogo no Peru

  • 13/02/2014 09h51publicação
  • Brasílialocalização
Danilo Macedo - Repórter da Agência Brasil
Brasília - A presidenta Dilma Rousseff  participa da Instalação do Comitê Interministerial de Avaliação do Simples Nacional, no Palácio do Planalto (Wilson Dias/Agência Brasil)

Dilma diz que episódio racista foi lamentávelWilson Dias/Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff lamentou hoje (13) os atos de racismo praticados pela torcida do Real Garcilaso, na cidade de Huancayo, no Peru, durante o jogo de ontem (12), válido pela Copa Libertadores. Sempre que Tinga tocava na bola, a torcida peruana fazia sons imitando macaco.

“Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru". Ao sair do jogo, Tinga disse que trocaria seus títulos por um mundo com igualdade entre as raças. "Por isso, hoje o Brasil inteiro está #FechadoComOTinga", escreveu a presidenta em sua conta no Twitter.

“Acertei com a ONU [Organização das Nações Unidas] e a Fifa [Federação Internacional de Futebol], que a nossa #CopaDasCopas também será a #CopaContraORacismo, porque o esporte não deve ser jamais palco para o preconceito”, concluiu Dilma.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) informou, também por meio do Twitter, que considera a situação inaceitável e julgará o caso e possíveis sanções. Tinga entrou em campo no segundo tempo da partida, perdida pelo Cruzeiro por 2 a 1.

Edição: Talita Cavalcante