Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Espionagem é episódio superado e foco é boa relação com os EUA, diz ministro

Publicado em 04/07/2015 - 14:35 e atualizado em 04/07/2015 - 16:06

Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

O ministro da Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, durante coletiva sobre delação premiada do presidente da UTC, Ricardo Pessoa (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Para Edinho Silva, o episódio da espionagem por parte dos EUA está superadoMarcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil

O governo brasileiro considera que as interceptações telefônicas por parte dos Estados Unidos são um "episódio superado", disse hoje (4) o ministro da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, Edinho Silva. O site WikiLeaks divulgou neste sábado uma lista com 29 números de telefones do governo brasileiro que teriam sido alvo de espionagem. A relação inclui telefones de integrantes da equipe econômica e da diplomacia, além da presidenta Dilma Rousseff.

"O governo brasileiro considera o episódio superado. Esses fatos são de 2011, e o governo norte-americano já havia reconhecido o erro em relação a isso. A presidenta acabou de chegar de uma viagem produtiva dos Estados Unidos e vários acordos foram fechados. O foco agora é a manutenção das boas relações com os Estados Unidos e os futuros investimentos", disse Edinho Silva, segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Secretaria de Comunicação Social.

Mais tarde, a Secom informou em nota que a presidenta Dilma ouviu do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o compromisso de que não haveria mais escutas sobre o governo e empresas brasileiras. "A presidenta Dilma reitera que confia no presidente Obama e no compromisso por ele assumidos. Os EUA e o Brasil tornarão cada vez mais forte a sua parceria estratégica, que está baseada no respeito mútuo e no desenvolvimento de seus povos", diz o comunicado.

Segundo o WikiLeaks, a lista inclui o atual ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, que, na época das interceptações telefônicas, era secretário executivo do Ministério da Fazenda. Também foi monitorado o ex-chefe da Casa Civil de Dilma, Antonio Palocci, que foi ministro da Fazenda no governo Luiz Inácio Lula da Silva. Luiz Awazu Pereira da Silva, ex-diretor do Banco Central, também aparece na lista, assim como o ex-ministro das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo, que ocupou o cargo entre 2013 e o início de 2015.

*Matéria atualizada às 16h06

Edição: Juliana Andrade

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias