Você está aqui

Diagnosticado com câncer raro, Pezão anuncia licença de 30 dias

  • 24/03/2016 13h41publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, foi diagnosticado hoje (24) com um tipo de câncer denominado linfoma não Hodgkin, localizado no tecido ósseo, conforme informou nesta quinta-feira a equipe médica que acompanha o caso. O tratamento quimioterápico vai começar amanhã (25), após um período de hidratação e inserção de um catéter sob a clavícula.

Rio de Janeiro - Governador Luiz Fernando Pezão revela diagnóstico de câncer denominado linfoma não-hodgkin, no tecido ósseo, em entrevista no hospital Pró-Cardíaco ( Fernando Frazão/Agência Brasil)

De acordo com a equipe médica, o câncer diagnosticado no governador  é incomum, agressivo, mas potencialmente curávelFernando Frazão/Agência Brasil

Os médicos chegaram ao diagnóstico na manhã de hoje, após o resultado de uma biópsia. O tipo de câncer encontrado no governador é do tipo Tanaplásico de grandes células ALK positivo.

De acordo com o oncologista Daniel Tabak, que conduzirá o tratamento, o tipo de câncer diagnosticado é incomum e agressivo, mas potencialmente curável.

"Mais de 70% dos pacientes ficam curados com o tratamento administrado dessa forma", afirmou o oncologista.

Pezão adiantou que deve se licenciar nos primeiros 30 dias e procurou demonstrar otimismo durante entrevista coletiva à imprensa.

"Tenho plena confiança de que vamos vencer essa dificuldade. Vou lidar com esse tratamento da melhor forma e com a maior transparência possível. Vou encarar com muita determinação e firmeza. Sei que tem coisas piores na vida", acrescentou o governador.

Tratamento

O tratamento do governador deve incluir entre seis a oito sessões de quimioterapias realizadas em ciclos de 21 dias - três em que as drogas são ministradas e 18 em que a medicação atua no organismo. O tratamento não requer hospitalização e o governador deve receber alta na terça-feira (29), mas o tratamento pode durar até oito meses.

O governador disse que terá ajuda de secretários e do vice-governador, Francisco Dornelles, para se manter a par dos assuntos do estado e da internet para despachar.  

"Hoje, com Whatsapp, vai dar para fazer três, quatro despachos por dia para resolver as coisas", acrescentou Pezão.

Edição: Armando Cardoso