Digite sua busca e aperte enter

O senador Romero Jucá (MDB-RR) anuncia que está deixando a liderança do governo após desentendimentos com o Palácio do Planalto sobre as respostas que têm sido dadas à crise de Roraima. Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Compartilhar:

Jucá perde a eleição e não consegue renovar o mandato de senador

Na disputa mais acirrada destas eleições, Jucá perde por menos de 1%

Publicado em 08/10/2018 - 00:45

Por Luiza Damé - Repórter da Agência Brasil Brasília

Depois de seis mandatos consecutivos, o senador Romero Jucá (MDB-RR) foi derrotado nas eleições para o Senado. A disputa com Mecias de Jesus (PRB) foi acirrada. Somente nos últimos votos, apurados às 23h26, o segundo colocado foi conhecido. Em primeiro lugar, foi escolhido o ex-deputado federal Chico Rodrigues (DEM), com 11.318 votos.

Com 99,91% dos votos apurados, Jucá tinha 84.849 e Mecias de Jesus, 85.283. Faltavam ser apurados 389 votos, número inferior a diferença de Mecias para Jucá.

Conhecido por ser o eterno líder de todos os presidentes, Jucá foi aliado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem foi ministro da Previdência e da ex-presidente Dilma Rousseff. Do presidente Michel Temer, Jucá foi ministro do Planejamento e líder do governo no Senado.

Ele deixou a liderança do governo Temer por discordar do não fechamento da fronteira de Roraima com a Venezuela. A crise migratória, que impactou o eleitorado local, acabou prejudicando a candidatura de Jucá.

No início do governo Temer, foram vazados áudios de Jucá, gravados pelo ex-senador Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. Jucá afirmava na conversa que era preciso “estancar a sangria” da Operação Lava Jato. A declaração lhe custou o cargo de ministro do Planejamento. Jucá é o atual presidente nacional do MDB.

 

Edição: Carolina Pimentel

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Últimas notícias