Digite sua busca e aperte enter

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, fala à imprensa após gravação de campanha, no bairro Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Fernando Frazão/Agência Brasil

Compartilhar:

Bolsonaro reitera ações de desburocratização e combate à corrupção

Publicado em 01/01/2019 - 07:36

Por Agência Brasil Brasília

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, reiterou que suas primeiras medidas de governo serão ações para desburocratizar e “tirar o peso do Estado daquele que produz”. Também  disse que adotará medidas para que os impostos pagos sejam revertidos em bem-estar para a sociedade. Ele ressaltou que os ministros terão  "carta branca" para nomear sua equipe, sem interferência externa.

Bolsonaro disse que a “máquina” administrativa é “muito pesada”. Segundo ele, as nomeações políticas por vezes prendem as ações dos ministros e é preciso “desamarrar” esse sistema. Ele concedeu entrevista exclusiva à TV Record, veiculada na noite de ontem (31).

O presidente eleito afirmou que o objetivo é adotar ações que combatam a corrupção e a ineficiência. “[Vamos] impor uma política completamente diferente da que foi imposta" , afirmou Bolsonaro, acrescentando que o Brasil foi levado para o caminho da "corrupção e ineficiência". "Queremos fazer com que o imposto do trabalhador seja revertido, sim, para o bem-estar da nossa nação.”

Confiança

Bolsonaro manifestou também sua confiança na equipe escolhida, sustentada nos 22 ministros que serão empossados nesta terça-feira (1º). Segundo ele, todos terão total liberdade para nomear seus subordinados, sem interferências.

“Eu falei para todos os ministros: ‘Eu confio em cada um de vocês’. Eles [os ministros] têm carta branca para nomear do seu secretário executivo ao mais humilde funcionário daquele ministério. Nem eu tenho poder para indicar. São pessoas responsáveis que têm tudo para dar certo. Se não der certo, a gente faz a troca mais na frente, paciência.”   

De acordo com o presidente eleito, o objetivo é melhorar a qualidade de vida do cidadão. “Vamos desburocratizar o máximo, fazer uma limpa em instruções normativas e portarias, da nossa parte em decretos. Vamos tirar aquele peso do Estado daquele de quem produz. Isso vale para todas as áreas.”

 Vida simples

Bolsonaro confessou que prefere a Granja do Torto, residência oficial que faz lembrar uma casa de veraneio, ao Palácio da Alvorada. Segundo ele, na Granja do Torto recorda-se dos tempos em que vivia em fazenda, no interior de São Paulo. “Já peguei umas dez mangas no pé”, brincou.

Ele disse ainda que o local mais utilizado da Granja do Torto é a sala de reuniões e contou que gosta de tirar cochilos na sala de televisão. Também afirmou que, no futuro, quando tiver tempo livre, retornará à Granja do Torto para desfrutar o clima de campo e fazer churrasco.     

O presidente eleito disse que a opção de morar no Palácio da Alvorada foi da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que escolheu a residência por ser mais próxima da escola onde estudarão sua filha Laura, que é criança, e a enteada Isabela, adolescente. 

Edição: Renata Giraldi e Graça Adjuto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias