Você está aqui

Imagem do Brasil entre jornalistas estrangeiros melhora após Rio 2016

  • 29/09/2016 15h06publicação
  • Brasílialocalização
Da Agência Brasil
Rio de Janeiro - Para celebrar a inauguração do Museu do Amanhã, na Praça Mauá, aberto pela primeira vez ao público neste fim de semana, a Prefeitura do Rio realiza o Viradão do Amanhã (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Letreiro Cidade Olímpica na Praça Mauá, em frente ao Museu do Amanhã Arquivo/Tomaz Silva/Agência Brasil

A imagem do Brasil para a imprensa estrangeira melhorou após os Jogos Olímpicos Rio 2016, segundo pesquisa divulgada hoje (29) pelo Ministério do Turismo. Entre os profissionais que vieram ao país para cobrir o megaevento, 59,7% afirmaram que suas próximas matérias sobre o Brasil deverão ser positivas, crescimento de 62% em relação ao percentual entes dos Jogos, de 36,8%.

O turismo e a cultura nacional deverão ser os temas responsáveis pela maior quantidade de matérias positivas nas futuras reportagens - 29% cada. Antes da Rio 2016, as matérias sobre o Brasil com teor negativo eram relacionadas, na maioria dos casos, à política (56%) e à violência (40%). Já as positivas destacavam o turismo (28,6%) e a cultura brasileira (23,8%).

De acordo com levantamento, 90,5% dos entrevistados disseram que a viagem atendeu ou superou as expectativas, o que fez com que 89,6% deles afirmassem que recomendariam o Brasil para a próxima viagem de amigos, família ou público em geral.

Exigentes

Segundo o ministro interino do Turismo, Alberto Alves, a pesquisa mostra que o país está preparado para sediar grandes eventos. “Ter resultados tão positivos junto a esse público formador de opinião é muito importante. Por características típicas da profissão, os jornalistas são mais críticos e exigentes. Conseguimos mostrar que o Brasil está preparado e que podemos sediar grandes eventos e receber os turistas da melhor maneira.”

A imagem de um povo alegre/hospitaleiro e de um país com belezas naturais/culturais foi mantida entre os entrevistados após a viagem.

Foram entrevistados 435 profissionais, com idade média de 43 anos. A maior parte dos profissionais de imprensa entrevistados residem nos Estados Unidos (7,4%), seguido por China (5,5%), Alemanha (5,3%), Colômbia (5,1%) e Argentina (5,1%).

Edição: Luana Lourenço