Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Pequenos sambistas fecham desfiles no Rio

Publicado em 18/02/2015 - 12:39

Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

banner_carnaval2015

Depois do desfile das escolas do Grupo Especial do carnaval carioca no domingo (15) e na segunda-feira (16), nessa terça (17) foi a vez dos pequenos sambistas ocuparem a Marquês de Sapucaí, com as 16 escolas mirins que fecharam os desfiles. Os componentes têm entre 5 e 21 anos. Cada uma das escolas levou cerca de 400 crianças e adolescentes para o sambódromo e teve 30 minutos para se apresentar.

A maioria das agremiações é “filha” das escolas do Grupo Especial e tem como objetivo ser espaço de formação das crianças na cultura do samba e do carnaval. O desfile não é competitivo, mas há uma comissão que avalia os melhores em cada quesito, que são agraciados com o Troféu Estandarte do Samba Mirim.

Integrantes da escola de samba mirim Golfinhos da Guanabara desfilam no Sambódromo da Marquês de Sapucaí (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Na avenida, a escola de samba mirim Golfinhos da Guanabara Fernando Frazão/Agência Brasil

O secretário e diretor financeiro da Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro, Écio Bianchi, lembra que os pequenos desfilam desde 1984 e as escolas funcionam como centros socioculturais. “Cada agremiação busca funcionar o ano inteiro, por meio de projetos que elas tocam.”

A Rainha Mirim, Kaylane Lima, 11 anos, desfila pela Estrelinha da Mocidade e diz que participa do carnaval desde que era "bem pequeninha". A mãe a levava para os desfiles da Acadêmicos de Santa Cruz. "Eu senti uma alegria, uma emoção tão grande [de abrir o desfile]. Deu vontade até de chorar na avenida, mas eu senti aquela felicidade e preferi não chorar, [preferi] colocar um sorriso lindo que aí todo mundo fica alegre também."O desfile foi aberto às 17h30 pelo Cortejo Real do Carnaval e também pela Corte do Carnaval Mirim. Vitor Hugo Alves Marques, 9 anos, morador do Rio Comprido, diz que virou o Rei Momo Mirim, "sambando muito". Ele desfila pela Aprendizes de Salgueiro e pela Nova Geração do Estácio. "Eu sambo desde pequenininho, vou continuar no carnaval quando crescer. Abrir o desfile das escolas mirins foi uma alegria só."

A primeira escola a pisar na avenida foi a Planeta Golfinhos da Guanabara, com um enredo sobre o chapéu. A Herdeiros da Vila trouxe uma reedição do enredo Direito é Direito, de 1989 da Unidos de Vila Isabel, para lembrar os 40 anos da Declaração Universal dos Direitos do Homem. Defendendo os espaços e tradições do bairro, a Petizes da Penha cantou Penha: Um Canto de Amor à Vida na Voz da Nossa Petizada.

Integrantes da escola de samba mirim Herdeiros da Vila desfilam no Sambódromo da Marquês de Sapucaí (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Integrantes da escola de samba mirim Herdeiros da Vila desfilam no Sambódromo da Marquês de SapucaíFernando Frazão/Agência Brasil

A quarta escola a desfilar, a Império do Futuro, desenvolveu o enredo Rio Maravilha, Nós Gostamos de Você!. E a Filhos da Águia trouxe O Mestre do Samba, Uma Homenagem a Paulo Portela. A escola Ainda Existem Crianças de Vila Kennedy contou a história do carnaval com o enredo Do Profano ao Sagrado.

A programação incluía, na sequência, a Tijuquinha do Borel, com o enredo Portal das delícias – Uma Saborosa Viagem ao Redor do Mundo; a Corações Unidos do Ciep, com o enredo 450 Anos de uma Cidade que Continua Apaixonante e Apaixonada; a escola Miúda da Cabuçu, com o enredo Rios, Mares, Cachoeiras e Cascatas: Onde Estão Nossas Matas?; e a Pimpolhos da Grande Rio, com o enredo Meu Guri – A Imagem da Criança do Meu Brasil.

Em seguida, aparecem a Inocentes da Caprichosos, com o enredo Se Essa Avenida Fosse Minha, Eu Mandava Iluminar com As Cores das Escolas para a Garotada Desfilar; a Mangueira do Amanhã, com o enredo E O Meu Brasil tem Chica Chica Boom; a Aprendizes do Salgueiro, com o enredo O que é que os Aprendizes têm? Tem Carmem Miranda tem!; a escola Nova Geração do Estácio de Sá, com o enredo Era Uma Vez, Um Menino que Tinha Cabelos de Algodão; a escola Infantes do Lins, com o enredo Rio 450, Belezas da Cidade Maravilhosa; e a Estrelinha da Mocidade, com o enredo Para Sempre no Seu Coração – O Carnaval da Doação.



Pequenos sambistas fecham desfiles no Rio

Edição: Talita Cavalcante

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Últimas notícias