Você está aqui

Escolas de samba paulistanas desfilam na sexta e no sábado

  • 04/02/2016 07h26publicação
  • São Paulolocalização
Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil












As escolas do Grupo Especial do carnaval paulistano desfilam na sexta-feira (5) e no sábado (6) no Sambódromo do Anhembi, na zona norte da cidade. Os desfiles do grupo de acesso serão no domingo (7). A apuração dos votos ocorre terça-feira (9), quando serão anunciadas as campeãs de 2016.

Sexta-feira – 5/2 – Primeiro dia do Grupo Especial

Pérola Negra – Às 23h15 desta sexta-feira (5), a Pérola Negra vai abrir os desfiles do carnaval paulista. Pelo regulamento da Liga Independente das Escolas de Samba, o primeiro desfile cabe à vice-campeã do grupo de acesso do ano anterior. Neste ano, a escola homenageia a história do bairro onde está sediada: a Vila Madalena. Serão lembrados os índios e negros que, fugidos da escravidão, se refugiaram na região. As alas e o enredo se desenvolvem até os tempos recentes, quando o bairro passou a ser ocupado por intelectuais e artistas.

Unidos de Vila Maria (0h20) – Índios, piratas e navegantes fazem parte do enredo da segunda escola que desfilará no Sambódromo do Anhembi. Elaborado pelo carnavalesco Alexandre Louzada, o tema conta a história de Ilhabela, destino turístico do litoral paulista. Lendas, mistérios e sedução é um dos versos que dão o tom do enredo que a escola levará à avenida.

Águia de Ouro (1h25)- Ave Maria Cheia de Faces é o tema do enredo do terceiro desfile do primeiro dia do carnaval paulistano. Mais do que uma ode à mãe de Jesus Cristo, os carnavalescos Douglinhas, Juca, Izanzinho, Cuca e Pelezinho tratam dos sentimentos da feminilidade e maternidade.

Rosas de Ouro (2h30) – A tatuagem e a arte corporal são os temas do enredo da Rosas de Ouro. O hábito de gravar desenhos no corpo será relembrado desde as origens ancestrais da prática. Os diferentes significados da pintura permanente na pele também serão lembrados no desfile: amuleto, proteção, ritual de passagem, devoção religiosa, prova de amor e vaidade.

Nenê de Vila Matilde (3h35) - A atriz, cantora e dançarina Cláudia Raia será homenageada pela escola. O desfile começa com a descoberta da vocação da artista, ainda na infância, na academia de dança da mãe. As alegorias passam pelo início da carreira de Cláudia como dançarina e evoluem com a chegada ao cinema e aos trabalhos na televisão.

Gaviões da Fiel (4h40) - É Fantástico! Imagine, admire e sinta! é o tema do enredo da Gaviões neste ano. Com inspiração em romancistas, dramaturgos e até no espiritismo, a escola faz uma reflexão sobre a criação do homem no universo e o papel da imaginação nessa existência. A fantasia é apresentada como força criadora e caminho para o entendimento da realidade.

Acadêmicos do Tatuapé (5h45) – Neste ano, a escola faz uma homenagem à escola de samba carioca Beija-Flor de Nilópolis, agremiação que compartilha as cores (azul e branco) e o padroeiro - São Jorge. As alegorias fazem referência aos desfiles da escola carioca que, ao longo de sua história, alcançou 13 títulos e 12 vice-campeonatos.

Sábado 6/2 – Segundo dia do Grupo Especial

Unidos do Peruche (22h30) – A escola abre o segundo dia de desfiles do grupo especial com uma homenagem aos 100 anos do samba. A homenagem resgata as raízes negras do ritmo, baseado nas culturas angolana e congolesa. São lembrados ainda grandes expoentes do gênero, como Cartola, Adoniran Barbosa, Nelson Cavaquinho, Arlindo Cruz e Chico Buarque. Outras expressões, como o Samba Breque e o Samba Canção, também são mencionadas.

Império de Casa Verde (23h35) – Civilizações antigas e mitos de sociedades perdidas formam o enredo do Império dos Mistérios. O mar e o espaço sideral são ajudam a compor o cenário, assim como o antigo Egito e as lendárias El Dorado e Atlântida.

Acadêmicos do Tucuruvi (0h40) – As diversas manifestações de fé e o sincretismo religioso aparecem sob o tema Celebrando a Religiosidade: Tucuruvi canta Festas de Fé. O enredo canta a religiosidade indígena, que adorava as forças da natureza, as entidades da manifestações de matriz africana e as expressões ligadas ao catolicismo, como o Padre Cícero e Nossa Senhora Aparecida.

Mocidade Alegre (1h45) – A ligação do samba com as religiões afrobrasileiras é o tema do enredo da Mocidade neste ano. O desfile é aberto com Xangô (justiça) e seu tambor e ao longo da passagem da escola concede espaço para Oyá (senhora dos ventos), Oxumaré (riqueza), Omolú (senhor dos mistérios da vida e da morte) e Ogum (protetor dos guerreiros).

Vai-Vai (2h50) – A França é o tema do enredo que a Vai-Vai leva para a avenida. As referências culturais são ecléticas, vão desde os quadrinhos de Arterix e Obelix, até os Três Mosqueteiros de Alexandre Dumas. São lembradas os grandes nomes franceses na moda, gastronomia e pensamento mundial. A influência do país europeu no Brasil aparece retratada nas diversas palavras de origem francesa que compõem o vocabulário nacional.

Dragões da Real (3h55) – Surpresa! Advinha Que Eu Trouxe Pra Você? É o tema da Dragões que fala sobre o ato de dar e receber presentes. Apesar de exaltar a generosidade e o amor envolvido nesse tipo de ato, uma das alegorias é destinada a tratar do presente de grego – aquele malicioso que traz uma surpresa desagradável para o agraciado.

X-9 Paulistana (5h) – O açaí, fruto típico da Amazônia, é a inspiração da escola neste ano. O enredo começa com a lenda indígena sobre a descoberta da planta por uma tribo afligida por tempos de escassez. A história se desenvolve até o fruto ser levado como iguaria às mesas estrangeiras – dos Estados Unidos ao Japão.

Domingo (7/2) – Grupo de Acesso

Barroca Zona Sul (21h) - Bakhita (sudanesa, primeira santa cristã negra dos tempos atuais)

Tom Maior (22h) - Transformando a química da vida

Colorado do Brás (23h) - Travessias de Milton Nascimento, todo artista tem de ir aonde o povo está

Morro da Casa Verde (0h) - Mzemba-a-Nzinga, Dom Afonso I, Um Rei Cristão no Império Africano do Congo

Camisa Verde e Branco (1h) - Nas águas sagradas de Oxum, Iemanjá e Oxalá, Camisa Verde dá um banho de alegria

Mancha Verde (2h) - Mato Grosso, uma Mancha Verde no coração do Brasil

Imperador do Ipiranga (3h) - Imperador reluz esperança com Don Quixote De La Mancha

Leandro de Itaquera (4h) - Rainhas de todos nós, mulheres guerreias! Ê baiana..Com suas bençãos, a Leandro conta a sua história e celebra o centenário do samba

Independente Tricolor (5h) - O que conta no faz de contas

Edição: Graça Adjuto