Você está aqui

Argentina quer pagar dívidas para voltar ao mercado internacional, diz ministro

  • 18/02/2016 17h45publicação
  • Brasílialocalização
Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil
Brasília - O ministro das Finanças da Argentina, Alfonso Prat-Gay, durante reunião com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Alfonso Prat-Gay deu as declarações após se reunir com o ministro Nelson Barbosa Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Argentina quer pagar à vista pelo menos 75% da dívida com os credores externos para poder voltar ao mercado internacional, disse hoje (18) o ministro de Finanças do país vizinho, Alfonso Prat-Gay. Ele está no Brasil para uma rodada de conversa com autoridades brasileiras, na primeira visita desde que o governo de Mauricio Macri assumiu o poder.

Ontem (17), a Argentina anunciou que pretende pagar cerca de US$ 1,1 bilhão a dois credores externos que aceitaram a proposta do país. No início do mês, o país tinha proposto o pagamento de US$ 6,5 bilhões dos US$ 9 bilhões que deve a credores afetados pelo calote da dívida pública em 2002. Para levantar os recursos, o país terá de emitir títulos de longo prazo no mercado internacional, mas o lançamento dos papéis depende de autorização da Justiça norte-americana.

Segundo Prat-Gay, o ministro está negociando todos os dias com os credores e os mediadores nomeados pela Justiça para levantar as proibições e emitir os títulos. Ele, no entanto, ressaltou que precisa do apoio do Congresso argentino para levar a medida adiante, alegando que o capital internacional é essencial para o país investir em infraestrutura e voltar a crescer.

“Tenho confiança de que a Argentina quer deixar para trás esse tema. Já faz 15 anos que estamos à margem do mundo. Crédito para infraestrutura e desenvolvimento da nação é o que precisamos para crescer, gerar emprego e buscar o que o presidente Macri disse todo o tempo em nossa campanha, de buscarmos cada vez mais uma Argentina com pobreza zero”, declarou.

O ministro deu as declarações após se reunir com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Prat-Gay diz ter discutido a retomada das relações bilaterais entre Brasil e Argentina e encontrar pontos em comum para a reunião do G20, grupo das 20 maiores economias do mundo. O encontro ocorrerá em Xangai, na China, no fim do mês.

Em relação às discussões em torno da renovação do acordo automotivo entre os dois países, o ministro de Finanças argentino não quis fazer comentários. Hoje, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, participou de reunião em Buenos Aires para propor um acordo de livre comércio de automóveis e autopeças nos moldes do acordo firmado com o Uruguai.

Depois de se reunir com Barbosa, Prat-Gay seguiu para uma reunião com o ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira.

Edição: Maria Claudia