Você está aqui

Vazamento de gás interdita terminal de cargas no Guarujá

  • 14/01/2016 18h25publicação
  • 14/01/2016 19h49atualização
  • Brasílialocalização
Maiana Diniz - Repórter da Agência Brasil

Vazamento de gás interdita terminal de cargas no Guarujá (Divulgação/Corpo de Bombeiros de São Paulo)

A névoa química pode ser vista a quilômetros de distânciaDivulgação/Corpo de Bombeiros de São Paulo

Uma nuvem de gás formada por um produto químico chamado ácido dicloroisocianúrico de sódio interditou na tarde desta quinta-feira (14) o Terminal Portuário de Vicente de Carvalho, no distrito do Guarujá (SP). 

Segundo informações da empresa Localfrio, responsável pelo pátio de cargas do terminal alfandegário, onde está o container que vazou, o incidente ocorreu por volta das 15h.

Os detalhes do vazamento são apurados por técnicos contratados pela empresa, mas a Localfrio informou que o container que armazenava o ácido, provavelmente foi infiltrado pela água da chuva.

Isso pode ter levado a uma reação química que causou uma combustão, formando a névoa química, que é vista na cidade de Santos, a cerca de 10 quilômetros de distância.

O Corpo de Bombeiros do Guarujá e de Santos, 20 funcionários da Defesa Civil e representantes da prefeitura da cidade estão no local. Vias da cidade foram interrompidas para facilitar a movimentação de viaturas no perímetro próximo ao terminal portuário. A Avenida Santos Dumont está interditada preventivamente até a Rua Adriano Dias.

A orientação da Defesa Civil às pessoas que vivem na região é que se encaminhem para unidades de saúde em caso de dificuldade para respirar, tosse excessiva ou irritação nos olhos, sintomas que já levaram dezenas de pessoas a buscarem atendimento hoje.

A Defesa Civil também pede que a população procure hospitais no centro do Guarujá, de modo a evitar sobrecarregar as unidades de Vicente de Carvalho.

Não há informação sobre feridos.

 

 

Edição: Beto Coura