Você está aqui

Palácio confirma que Temer vai a Chapecó, mas não deve ir a funeral

  • 01/12/2016 19h42publicação
  • Brasílialocalização
Paulo Victor Chagas e Pedro Peduzzi - Repórteres da Agência Brasil

O presidente Michel Temer vai esperar a definição dos horários de transporte dos corpos das vítimas da tragédia com o avião dos atletas da Chapecoense, na Colômbia, para visitar a cidade de Chapecó (SC). A expectativa do Palácio do Planalto é que ele participe apenas de uma breve cerimônia de honras fúnebres de recebimento dos corpos no aeroporto da cidade catarinense.

Setenta e uma pessoas morreram na madrugada da última terça-feira (29) devido à queda de um avião que transportava jogadores da Chapecoense, dirigentes e jornalistas que viajavam a Medellín para a final da Copa Sul-Americana. As homenagens devem ocorrer neste sábado (3), mas os detalhes em relação ao horário dependem da liberação dos corpos pelo Instituto Médico-Legal da Colômbia,

Chapecó (SC) - Arena Condá virou ponto de reunião de torcedores, jogadores e parentes das vítimas. Com cartazes, fotos e flores todos homenageiam os que morreram no acidente aéreo (Daniel Isaia/Agência Brasil)

A  Arena  Condá,  estádio  da Chapecoense, virou

ponto de  encontro  de  torcedores,  jogadores  e parentes das vítimasDaniel Isaia/Agência Brasil

O velório coletivo está sendo organizado na Arena Condá, estádio do clube, mas a previsão inicial é de que Temer não compareça ao local. No gramado do estádio, 51 das vítimas serão veladas. Ontem, uma cerimônia emocionante no estádio onde ocorreria a primeira partida da final, em Medellín, reuniu mais de 40 mil pessoas.

Seis pessoas foram resgatadas com vida do desastre. De acordo com um funcionário da Lamia, empresa boliviana dona da aeronave, o plano de voo que previa pausa para reabastecimento não foi respeitado, o que causou pane seca.

 

Edição: Amanda Cieglinski