Você está aqui

Polícia já tem vídeos dos dois ataques que feriram venezuelanos em Roraima

  • 09/02/2018 19h36publicação
  • Brasílialocalização
Juliana Cézar Nunes - Repórter da Rádio Nacional

A Polícia Civil de Roraima conseguiu vídeos que registram os dois episódios em que um homem joga uma espécie de coquetel molotov e provoca incêndio em casas ocupadas por venezuelanos em Boa Vista. Os ataques ocorreram na segunda-feira (5) e na quinta-feira (8). Duas mulheres, dois homens e uma menina de 3 anos ficaram gravemente feridos.

Em busca de uma vida melhor, milhares de venezuelanos têm cruzado as fronteiras com os países vizinhos

Em busca de uma vida melhor, milhares de venezuelanos têm cruzado a fronteira com o Brasil.Foto: UNHCR/Boris Heger/Nações Unidas

O delegado Cristiano Camapum está à frente dos dois casos e diz que as equipes buscam um suspeito de ter cometido os crimes. A dúvida agora é sobre a motivação dos ataques.

“A gente não descarta se o crime está relacionado a desentendimento entre as pessoas da casa e esse suposto autor, ou mesmo se é um crime ligado à xenofobia, que seria um ataque aos venezuelanos”, disse o delegado.

Desde 2016, com a crise política e econômica na Venezuela, o fluxo migratório para Roraima se intensificou. A prefeitura de Boa Vista estima que 40 mil venezuelanos estejam na cidade.

O Conselho Nacional dos Direitos das Crianças e Adolescentes (Conanda), discutiu nesta quinta-feira a situação das crianças, adolescentes e índios venezuelanos em Roraima. A conselheira Glícia Thais Miranda explica a recomendação aprovada durante a plenária.

“Essa recomendação consiste exatamente no fortalecimento das ações e das políticas na área de saúde, assistência e educação na perspectiva de incluir crianças e adolescentes”, disse a conselheira.

Esta semana, a governadora de Roraima, Suely Campos, pediu ao governo federal mais controle nas fronteiras, aumento do efetivo da Polícia Federal e do Exército. O governo federal pretende realizar um censo na região e direcionar alguns migrantes para outros estados.

Edição: Davi Oliveira