Você está aqui

Ex-presidente do Peru tem prisão decretada por suspeita de receber propina

  • 10/02/2017 09h27publicação
  • Limalocalização
Da Agência Ansa

A Justiça do Peru acatou um pedido do Ministério Público e ordenou a prisão do ex-presidente Alejandro Toledo, no âmbito das investigações sobre propina paga ao governo do país pela construtora brasileira Odebrecht. A informação é da Agência Ansa, da Itália.

Toledo é acusado por tráfico de influência e por lavagem de dinheiro, sendo suspeito de ter recebido propinas de cerca de US$ 20 milhões. O pedido de prisão preventiva foi feito pelo juiz Richard Concepción após pedido do promotor anticorrupção Hamilton Castro.

De acordo com a decisão judicial, há "provas que respaldam com alto grau de confiança" que o ex-mandatário tenha usado seu cargo para benefício próprio. O ex-diretor da Odebrecht, Jorge Barata, já havia confirmado tanto para a Justiça brasileira quanto para a peruana que Toledo recebeu milhões de dólares em propina para a construção da Estrada do Pacífico, que liga os dois países.

Atualmente, o ex-presidente, que nega as acusações e diz ser vítima de perseguição política, está em Paris. De acordo com a família, ele voltará ao Peru apenas se as condições de segurança forem mantidas. Toledo vive atualmente nos Estados Unidos, onde onde dá aulas na Universidade de Stanford.

Edição: Graça Adjuto