Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Clima de festa na Copa reduzirá manifestações, diz Aldo

Publicado em 16/05/2014 - 17:14

Por Vinícius Lisboa, repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

banner_copa

 

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse hoje (16) acreditar que a proximidade da Copa reduzirá as manifestações no país. O ministro também declarou que os manifestantes têm feito suas reivindicações "à luz da Copa, e não contra ela".

"Há uma inclinação à redução do impacto e do tamanho dessas manifestações. Mesmo tendo suas reivindicações, as pessoas vão se voltando para o momento de festa que é a Copa", previu Aldo Rebelo, que acrescentou: "O Brasil protege as manifestações pacíficas e não tolera as violentas".

O ministro concedeu a entrevista ao lado do prefeito do Rio, Eduardo Paes, no intervalo de uma reunião (16) no Palácio da Cidade para tratar de assuntos operacionais relacionados ao evento. "O povo brasileiro tem uma relação de afeto com o futebol. Vê o esporte como uma plataforma histórica de ascensão social de jovens pobres, negros e mestiços. As pessoas têm uma grande expectativa de receber o evento e não de realizar manifestações."

O prefeito avaliou como normais as manifestações de ontem (15) na cidade e afirmou que a população é contra atos violentos: "O brasileiro que respeita o seu país continua atento e fiscalizando, mas sabe que a Copa é uma oportunidade e uma festa que encanta o brasileiro. Ele não quer que se transforme em um problema para o Brasil."

Paes disse que não tem como negociar com os rodoviários porque eles são funcionários das concessionárias, e disse acreditar que o plano de contingência adotado durante a paralisação desta semana funcionará em uma eventual greve durante a Copa: "Esta semana a gente apresentou o plano em uma situação muito mais crítica. [Durante a Copa] são dias em que não teremos aulas e em que foi decretado feriado ou meio feriado". Paes também destacou que o Maracanã "já está mais do que testado", por já ter sediado mais de 60 jogos desde a sua inauguração.

Edição: Juliana Andrade

Últimas