Você está aqui

Hora do Planeta pede menos energia de carvão, gás e óleo diesel

  • 19/03/2016 14h27publicação
  • Manauslocalização
Bianca Paiva - Correspondente da Agência Brasil

O movimento mundial Hora do Planeta, promovido pela organização não governamental WWF, fará manifestações em mais de 100 cidades brasileiras. O ato simbólico de desligar as luzes de monumentos, prédios públicos e residências, por uma hora, será neste sábado (19), às 20h30.

Segundo o superintendente de Relações Externas da WWF Brasil, Henrique Lian, a iniciativa quer chamar a atenção para as mudanças climáticas e a produção de energia elétrica no mundo. “A maioria dos países gera energia elétrica com carvão, gás ou óleo diesel. Nesses países, então, a energia é o principal problema agravante das mudanças do clima”, explicou.

Lian destaca que no Brasil é diferente, porque a matriz energética é de base hidrelétrica. “Energia elétrica não tem sido historicamente a nossa maior fonte de emissão de gases de efeito estufa. Tínhamos o desmatamento como principal fonte de emissão, mas vem caindo muito. Então, para o Brasil, este momento de luzes apagadas é mais simbólico”, ressaltou o superintendente.

O tema deste ano - Faça por você. Faça pelo planeta - convida os participantes a fazerem mais do que apagar as luzes por uma hora. “É um bom momento para apreciar as estrelas, fazer um luau, um jantar romântico a luz de velas; para acampar na sala com seu filho ou participar das bicicletadas nas cidades em onde são organizadas, como São Paulo”.

A Hora do Planeta está na 10ª edição e vai ser promovida em mais 150 países. Segundo os organizadores, hotéis, supermercados, restaurantes e outros ramos de empresas privadas sinalizaram adesão ao movimento global.

Edição: Maria Claudia