Você está aqui

Programa oferece apoio financeiro e treinamento para empresas inovadoras

  • 24/09/2014 12h46publicação
  • Brasílialocalização
Andreia Verdélio - Repórter da Agência Brasil

O Programa Nacional de Aceleração de Startups, Start-Up Brasil, está com inscrições abertas para a seleção de mais 50 novas empresas de base tecnológica para integrarem a quarta turma da iniciativa de aceleração. Cada startup apoiada receberá R$ 200 mil em bolsas. Os selecionados também participam de eventos, recebem acompanhamento e têm a oportunidade de participar do Demo Day nacional ou internacional, que são feiras de apresentação de startups a investidores.

As empresas devem ter até quatro anos de constituição e desenvolver software, hardware e serviços de tecnologia da informação (TI), ou criar soluções que usem esses elementos em seu esforço de inovação. Até 25% das vagas serão destinadas a startups internacionais, que devem se mudar para o Brasil para receberem o apoio.

As inscrições podem ser feitas no site da Star-Up Brasil e as empresas precisam atender aos critérios dos executores do programa: o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para startups nacionais e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para startups internacionais.

Após a seleção, as empresas devem negociar com as aceleradoras qualificadas pelo programa e fechar acordo com uma delas. As empresas aceleradoras ajudam os empreendedores na consolidação do seu negócio oferecendo capacitação, coaching, treinamento, assessoria jurídica, networking, entre outros. Para a quarta turma, 12 aceleradoras foram qualificadas.

O Start-Up Brasil funciona por edições, com duração de um ano e faz duas chamadas públicas em cada edição – uma para qualificar e habilitar aceleradoras e outra para selecionar projetos startups, com duas rodadas semestrais.

A iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação integra o Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior). A gestora operacional do programa é a Softex.

Edição: Denise Griesinger