Cais do Valongo corre risco de perder título de patrimônio da Unesco

Publicado em 11/05/2022 - 14:51 Por Solimar Luz - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro
Atualizado em 17/05/2022 - 15:22

A disputa na Justiça pelo Cais do Valongo, Patrimônio Mundial da Humanidade e maior porto de entrada de negros escravizados na América Latina, ganhou mais um capítulo. Representantes do Ministério Público Federal e da Defensoria Pública da União estiveram no local, nessa terça-feira (10), na zona portuária do Rio de Janeiro. Visitaram também o Armazém Docas Pedro II, que fica bem em frente ao cais - construído no Império, sob o comando do engenheiro André Rebouças.

Segundo especialistas, o local corre o risco de perder o título. Conhecido como Pequena África  e de importância histórica, o cais ainda está longe de apresentar todas as ações de revitalização prometidas à Unesco. A sinalização turística ainda não foi instalada, e a região continua sofrendo com alagamentos. O antropólogo Milton Guran, avalia que o cenário é de abandono.

A defensora pública federal Rita Cristina de Oliveira, coordenadora do Grupo de Trabalho de Políticas Etnorraciais,  diz que o resultado da inspeção vai subsidiar o andamento das ações civis públicas sobre o Cais do Valongo, movidas pela Defensoria e pelo Ministério Público Federal, em favor da conservação do espaço.

O procurador da República Sérgio Suiama, um dos responsáveis pela ação civil pública do sítio arqueológico, explica que a expectativa é que uma nova audiência seja realizada, na tentativa de um acordo.

Atualizado no dia 17 de maio de 2022, às 15h22:

Após a publicação da reportagem, o Iphan enviou nota informando que o Cais do Valongo não corre o risco de perder o título de Patrimônio da Humanidade. A nota também destaca que o Iphan não foi acionado pela Unesco nesse sentido.

Segundo a nota, enviada nesta segunda-feira (16), os casos em que ocorrem a retirada da Lista do Patrimônio Mundial são raros, e acontecem quando há uma evidente descaracterização dos valores excepcionais reconhecidos como de importância para a humanidade.

O Iphan esclarece que os compromissos assumidos pelo Brasil vêm sendo realizados, especialmente quanto à proteção, conservação e gestão do Patrimônio. Trabalho que envolve o compartilhamento de responsabilidades entre as instituições governamentais e a sociedade civil.  

Ao Iphan, cabe o acompanhamento, monitoramento e orientação técnica para as macro ações planejadas e pactuadas entre os diversos atores envolvidos com a gestão do sítio.  

O instituto ressalta que continua empenhado em viabilizar ações de preservação do bem, incluindo a captação de recursos e o envolvimento de parceiros para a implementação dessas ações, como, por exemplo, a elaboração do projeto de restauração e adequação do prédio das Docas Pedro II que deverá abrigar o Centro de Interpretação do Cais do Valongo, ponto de informações sobre a história do cais à visitantes e turistas.

Edição: Leila dos Santos / Guilherme Strozi

Últimas notícias
Política

Pacheco lê requerimentos de abertura de quatro CPIs no Senado

O ato significa que as CPIs estão autorizadas a serem instaladas na casa parlamentar.

Baixar arquivo
Segurança

ANTT alerta que é golpe telefonema sobre renovação do RNTRC

O superintendente substituto de Serviços de Transporte Rodoviário e Multimodal de Cargas da ANTT, José Aires Amaral Filho, afirma que a agência reguladora não faz contato por telefone nem por WhatsApp.

Baixar arquivo
Segurança

Região metropolita do Rio registra 40 mortos e 75 feridos em roubos

A região metropolitana do Rio de Janeiro registrou 116 roubos ou tentativas de roubo no primeiro semestre do ano. De acordo com relatório divulgado pelo Instituto Fogo Cruzado, as ocorrências terminaram com ao menos 40 mortos e 75 feridos.

Baixar arquivo
Economia

ICMS: Minas e Energia faz projeção da redução no preço de combustíveis

O Ministério de Minas e Energia estima uma redução média R$ 0,31 no litro do etanol e de até R 1,55 na gasolina, após a fixação do ICMS em todo país. Ao menos 23 entes federativos já reduziram a alíquota.

Baixar arquivo
Política

Senado aprova fim do uso da tese de defesa da honra para feminicídios

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou o projeto de lei que proíbe o uso da tese de legítima defesa da honra como argumento para a absolvição de acusados de feminicídio em julgamentos.

Baixar arquivo
Cultura

Novas leis de incentivo à cultura devem injetar R$ 19 bilhões no setor

Ativistas da cultura esperam que os recursos ajudem a fortalecer os trabalhadores do setor após dois anos de pandemia.

Baixar arquivo