Liminar proíbe fechamento de unidade de atendimento a moradores de rua em São Paulo

São Paulo

Publicado em 09/04/2020 - 13:52 Por Nelson Lin - São Paulo

Noticiamos nessa quarta-feira (8) o fechamento da unidade de atendimento da Prefeitura para moradores de rua e dependentes químicos no bairro da Luz, centro de Sâo Paulo.

 

Mas no fim da tarde dessa quarta-feira, a  Justiça de São Paulo acatou o pedido da defensoria pública, que havia entrado com uma ação civil pública, e proibiu o fechamento através de uma decisão liminar.

 

No texto da decisão, a juíza Celina Toyoshima afirma que o ATENDE II é o único estabelecimento da região que atende uma população mais vulnerável e que se tivesse sido fechada, como foi o caso, que as atividades fossem retomadas.

 

Além da Defensoria Pública, o Ministério Público de São Paulo também se manifestou de forma contrária ao fechamento desta unidade.

 

A  prefeitura organizou a saída das pessoas que estavam no Atende II até uma nova unidade a 2 quilômetros dali, no Glicério, com a presença da guarda civil metropolitana e assistentes sociais.

 

No entanto, a ação causou a dispersão dos moradores de rua e dependentes químicos da região, conforme testemunhou o diretor de teatro Paulo Faria, que faz uma campanha de cestas básicas para ajudar os moradores da região.

 

Em nota, a prefeitura de São Paulo afirmou que irá recorrer da decisão liminar, e diz também que o novo equipamento no Glicério atende a todos os requisitos de Direitos Humanos e oferece o melhor atendimento e acolhimento no tratamento de saúde de usuários de drogas.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Amapá decreta calamidade pública após salinização do rio Amazonas

Com o decreto, o governo local mobiliza todos os órgãos estaduais para atuarem sob o comando da Defesa Civil na região do Distrito do Bailique. O prazo do estado de calamidade pública é de 180 dias. Estima-se que cerca de 14 mil pessoas de 65 comunidades do arquipélago sejam afetadas pela salinização das águas e erosão das margens do Rio Amazonas.

Baixar arquivo
Segurança

TJRJ inaugura primeiro centro de atenção e apoio às vítimas de crimes

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro inaugurou nesta sexta-feira o primeiro Centro Especializado de Atenção e Apoio às Vítimas de Crimes e Atos Infracionais do país.

Saúde

Prevent Senior assina acordo de conduta com Ministério Público de SP

O Plano de Saúde deverá suspender o uso de medicamentos ineficazes do chamado kit covid, vai ter que publicar em jornais e portais da internet que nunca fez qualquer pesquisa científica para comprovar a eficácia desses medicamentos e está proibido de alterar o código de diagnóstico de covid de pacientes que morreram em decorrência de problemas provocados pela doença.

Baixar arquivo
Economia

Preço da carne no atacado cai, mas valor no varejo ainda continua alto

É que apesar das vendas estarem suspensas para a China, os produtores brasileiros tem guardado as carnes armazenadas em frigoríficos a espera de uma solução para o impasse. Ou seja, não aumentou a oferta do produto no mercado interno.

Baixar arquivo
Economia

Ministros das Comunicações dos Brics querem economia digital inclusiva

Os ministros das Comunicações dos cinco países do Brics assinaram uma declaração conjunta de cooperação internacional para estruturar uma economia digital inclusiva.

Baixar arquivo
Geral

Tanqueiros encerram greve em MG, SP e RJ

A paralisação dos tanqueiros, transportadores de combustíveis e derivados de petróleo, iniciada nessa quinta-feira (21) e encerrada hoje, afetou a distribuição de combustíveis em três estados: Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Baixar arquivo