Quase mil pessoas são resgatadas de trabalho escravo no Brasil em 2020

Publicado em 11/05/2021 - 19:25 Por Gésio Passos - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

942 pessoas foram resgatadas de condição semelhante à de escravidão no Brasil no ano passado. Os dados, atualizados nessa terça-feira (11), são do Observatório da Erradicação do Trabalho Escravo e do Tráfico de Pessoas, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Minas Gerais foi o estado com maior número de resgates em 2020, com 351 casos, seguido do Distrito Federal, Pará, Goiás e a Bahia.

O diretor do Escritório da OIT no Brasil, Martin Hahn, alerta que a pandemia da covid-19 tende a agravar esse cenário para imigrantes, negros e excluídos, com aumento do risco de formas inaceitáveis de trabalho.

Das vítimas resgatadas de trabalho escravo em 2020, 17% estavam em atividades de produção florestal; 15% no cultivo do café e 10% na criação de bovinos. Entre as atividades urbanas, destaque para o comércio varejista, com 10% dos casos, seguido da montagem industrial e estruturas metálicas e do setor de construção e imobiliário.

O trabalho em condições semelhantes à de escravidão é crime e uma grave violação dos direitos humanos. Segundo o Ministério Público do Trabalho, milhares de pessoas ainda são exploradas no Brasil por meio do trabalho forçado, da servidão por dívida, de condições degradantes de trabalho e de jornadas exaustivas.

Para alertar a sociedade e o poder público contra essa forma ilegal de trabalho, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) vem desenvolvendo a campanha “Olho Aberto para não Virar Escravo” desde 1997. Frei Xavier Plassat, coordenador da campanha, considera que essa situação revela uma estrutura social de exclusão no país. 

O Observatório da Erradicação do Trabalho Escravo e do Tráfico de Pessoas reúne dados de ações de órgãos públicos entre 1995 e 2020. Nesse período, 55.712 pessoas foram encontradas em condição semelhantes à de escravidão, sendo 80% das vítimas trabalhadores no setor agropecuário.

A Organização Internacional do Trabalho estima que, em todo mundo, essa situação alcance mais de 25 milhões de pessoas, incluindo mulheres e crianças. A prática gera cerca de US$ 150 bilhões anuais em lucros ilegais.

No Brasil, casos de trabalho semelhante à de escravidão podem ser denunciados pelo disque 100, pelo site do Ministério Público do Trabalho ou pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.

Edição: Sheily Noleto/ Sumaia Villela

Últimas notícias
Geral

Inmet prevê frente fria no Sul do Brasil nos próximos dias

Em São Paulo, a temperatura vai cair, também, a partir desta quinta (18), com chance de chuvas e alagamentos.

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Répteis de solo arenoso serão extintos com aumento de temperaturas

É o que aponta um estudo do Instituto de Biologia da Unicamp Universidade Estadual de Campinas. O resultado da análise mostra que, em 2040, mesmo com níveis moderados de gases de efeito estufa, o lagarto do rabo vermelho vai deixar de existir.

Baixar arquivo
Educação

Aluna que sofreu bullying será indenizada em R$ 10 mil

Uma aluna de uma escola pública de Atibaia, no interior paulista, vai ser indenizada após sofrer bullying e o Estado de São Paulo vai ter que pagar R$ 10 mil à estudante.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Governo deve comprar 20 propriedades para reforma agrária em abril

O governo federal vai comprar as primeiras vinte propriedades para reforma agrária pelo programa Terra da Gente agora em abril.

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Claudecy Oliveira terá que pagar R$ 5 bilhões em multas ambientais

Pecuarista é acusado de ter gastado mais de R$ 25 milhões em ações de desmate químico, no Pantanal mato-grossense. O desmatamento ilegal teria provocado a morte de árvores em pelo menos sete imóveis rurais, com a destruição de vegetação de área de preservação permanente e da biodiversidade.

Baixar arquivo
Justiça

Tornozeleira eletrônica é recomendada para agressores contra a mulher

A ideia é garantir o efeito das medidas protetivas de urgência em favor da vítima, de seus familiares e testemunhas. 

Baixar arquivo