Coletivo de mães solo ajudam mulheres que cuidam dos filhos sozinhas

Publicado em 22/06/2021 - 21:41 Por Eliane Gonçalves, Repórter da Rádio Nacional - São Paulo

Um Coletivo criado por mães solo vem ajudando mulheres que cuidam sozinhas dos filhos em meio à pandemia de coronavírus.

Paloma Xavier cuida sozinha dos 4 filhos e mais 3 sobrinhos. Antes da pandemia, a dona de casa de 28 anos ainda conseguia fazer bicos como manicure ou faxineira para pagar as contas e alimentar tantas bocas. Mas com as escolas fechadas, a situação complicou.

A pandemia ainda estava começando quando ela entrou em contato com o Coletivo de Apoio à Maternidade Solo, uma rede de voluntários que arrecada, monta e distribui kits de doações para famílias chefiadas apenas por mulheres.

Thaís Cassapian, porta-voz do grupo, é mãe solo e professora de jovens e adultos na Rede Pública de São Paulo. Thaís conta que tudo começou quando ela resolveu ligar para os alunos, na verdade, alunas, já que mais de 90% da turma era de mulheres, para conhecer um pouco mais da realidade da cada um antes de começar as aulas virtuais.

Hoje o grupo ajuda a mudar a vida de quase 140 famílias chefiadas por mães solo. Um perfil que foi atingido em cheio pela pandemia.

A fome é um problema que afeta cerca da metade das famílias chefiadas por homens no país. Mas é um fantasma que atormenta praticamente 64% das famílias chefiadas por mulheres. Os números são da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. Com a iniciativa, Thais descobriu que essas mulheres não são números.

Todo mês, as famílias atendidas recebem kits que variam com o tamanho e as necessidades de cada uma. Além de uma cesta básica podem entrar no kit itens como fraldas descartáveis e latas de fórmula infantil para recém nascidos. O grupo também se articula para ajudar a solucionar outros problemas, como a compra de gás de cozinha ou evitar o despejo de quem não tem dinheiro para o aluguel. Quem quiser colaborar pode entrar em contato pelo site www.coletivomaternidadesolo.com.br

 

Edição: Roberto Piza/ Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Esportes

Esporte olímpico no país recebeu incentivos de mais de R$ 750 milhões

Em entrevista diretamente de Tóquio à Voz do Brasil, o ministro da Cidadania, João Roma, destacou que o Bolsa Atleta garante aos esportistas de alto rendimento condições para que se dediquem ao treinamento e competições.

Baixar arquivo
Saúde

Rio de Janeiro permanece com baixo risco para o contágio de covd-19

O Rio de Janeiro está com baixo risco para o contágio do coronavírus de acordo com a nova edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira pela Secretaria Estadual de Saúde. O estado manteve a classificação geral em bandeira amarela, que abrange sete das nove regiões.

Baixar arquivo
Justiça

Trabalhador que recusar vacina contra covid pode até ser demitido

Trabalhadores que se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19 podem ser demitidos por justa causa por conduta de indisciplina.

Baixar arquivo
Saúde

Saiba quais alimentos devem ser evitados após se curar da covid-19

Nutricionistas apontam a necessidade de ingestão de alimentos que não sobrecarreguem o fígado neste momento. 

Baixar arquivo
Direitos Humanos

TJ suspende decisão sobre vacinas a toda população carcerária de SP

Segundo o Programa Nacional de Imunização, a população carcerária é prioritária e deveria ter sido uma das primeiras a serem vacinadas.

Economia

Dia dos Avós, Fecomércio-RJ estima movimentação de R$ 600 milhões

O Dia dos Avós, na próxima segunda-feira,  26 de Julho, deve movimentar  R$ 600 milhões na economia do estado do Rio de Janeiro. A Fecomércio-RJ estima que mais de cinco milhões de consumidores fluminenses devem ir às compras. O gasto médio deve ficar em torno de R$ 116,00.

Baixar arquivo