60% dos negros ainda não conseguiram encontrar novo emprego

São três milhões de pessoas negras que estavam empregadas

Publicado em 19/11/2021 - 21:19 Por Kariane Costa *, da Rádio Nacional - Brasília

Um estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostrou que 60% da população negra ainda não conseguiu voltar ao mercado de trabalho durante a pandemia.

São três milhões de pessoas negras que estavam empregadas antes da pandemia, que não conseguiram voltar a trabalhar.

Enquanto na população não negra esse número é de 1 milhão de pessoas. Os dados são uma comparação entre o 1º e o trimestre de 2020 e o 2º 2021. O estudo aponta que a população negra está mais exposta a precarização das relações de trabalho.

O estudo aponta que a população negra está mais exposta a precarização das relações de trabalho. Ganham menos, tem menos cargos de direção e foi mais atingida pela perda de vagas durante a pandemia.

O economista do Diesse, Gustavo Monteiro, explica que quando veio a pandemia, o desemprego atingiu todo mundo, mas agora que os empregos estão se recuperando, os não negros conseguem voltar ao mercado mais rápido. 

A jornalista Verônica Soares sentiu dificuldades para achar uma vaga, apesar de anos de experiência na carreira não foi fácil achar uma porta aberta.

Os impactos da pandemia foram mais intensos sobre os negros, seja pela dificuldade para encontrar colocação ou pela necessidade de voltar antes ao mercado de trabalho, devido à falta de renda.

O economista Gustavo Monteiro explica que os números negativos sobre a população negra vêm se repetindo ao longo dos anos porque, no Brasil, a mobilidade entre as classes sociais é pequena. 

Uma dificuldade que vem desde a época da escravidão. Impactos que passam de geração em geração, e até hoje essa população sofre os efeitos da pobreza.

O número de pessoas que perderam os postos de trabalho por causa da crise sanitária, entre o 1º e o 2º trimestre de 2020, foi de 8,8 milhões. Desses, mais de 70% eram negros.

O levantamento mostra ainda que as mulheres negras são as mais afetadas; Elas têm mais dificuldade para entrar no mercado de trabalho e quando entram tem um salário menor.

* Com produção de Dayana Vitor

Edição: Jacson José Maria Segundo (Rádio Nacional) e Luiz Claudio Ferreira (web)

Últimas notícias
Política

PEC dos Precatórios é promulgada pelo Congresso Nacional

A proposta aprovada possibilita a mudança no cálculo do teto de gastos e abre um espaço de R$ 106 bilhões no Orçamento da União. Parte dos recursos deverá custear o Auxílio Brasil. 

Baixar arquivo
Saúde

Butantan vai doar 400 mil vacinas de gripe para o Rio de Janeiro

A cidade está com imunização parada há seis dias, por falta de vacinas, e teve 21 mil casos da doença diagnosticados nas últimas três semanas.

Baixar arquivo
Saúde

Pfizer diz que três doses de vacina podem neutralizar variante Ômicron

Estudo preliminar mostrou que duas doses podem não ser suficientes para proteger as pessoas contra a infecção pela nova variante. Ainda assim, as empresas afirmam que duas aplicação são capazes de proteger contra casos graves da doença.

Baixar arquivo
Economia

CNA projeta crescimento de 2,4% no PIB da agropecuária em 2022

A safra 2021/2022 deve chegar a 289 milhões de toneladas, volume 14% maior que a anterior; foram produzidas na safra 2020/2021 252 toneladas de grãos. 

Baixar arquivo
Saúde

Consórcio Nordeste pede cancelamento de festas de Ano Novo e carnaval

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste emitiu uma recomendação para que os estados não realizem as festas de Réveillon e o carnaval, uma vez que colocar milhões de pessoas nas ruas, em aglomerações, é assumir um risco.

Baixar arquivo
Internacional

Olaf Scholz é eleito novo chanceler da Alemanha

Aos 63 anos, o ex-ministro das Finanças de Angela Merkel se torna o nono chanceler da Alemanha no pós-guerra. Ele venceu a votação secreta por 395 votos do 736 deputados do plenário.

Baixar arquivo