Escola é importante para identificar crianças vítimas de abuso sexual

Publicado em 23/05/2022 - 20:34 Por Eliane Gonçalves - Repórter da Rádio Nacional - São Paulo

O dia 18 de maio foi o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil no Brasil. A data também define a campanha do Maio Laranja, criada para dar visibilidade a um problema grave e que é muito maior do que parece.

O último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, entre 2011 e 2018, mostra que os registros de abusos, agressões e maus-tratos a crianças de 0 a 9 anos mais que triplicaram. O número de vítimas saltou de pouco mais de 13 mil por ano para quase 46 mil.

A violência ganha formas diferentes. Negligência e abandono, abuso sexual, violência física ou psicológica, torturas, trabalho infantil e tráfico de seres humanos são algumas delas.

Em praticamente 98% dos casos, o agressor é um familiar.

Em quatro anos, quase 180 mil crianças e adolescentes foram estupradas. É como se a cada dia 100 crianças e adolescentes fossem vítimas de estupro. Oito em cada dez dessas crianças não tinham completado 14 anos de idade.

Mas o problema pode ser muito maior. Pesquisadores canadenses estimam que o número real de casos de abuso sexual pode ser o dobro do que é efetivamente notificado em todo o mundo. A dificuldade em mensurar o problema está no fato de que na maior parte das vezes a violência acontece dentro de casa.

Raquel Franzim, Diretora de Educação do Instituto Alana, explica que a escola é um canal importante de ajuda.

Thereza De Lamare, coordenadora do Centro de Atendimento 18 de Maio, que atende crianças e adolescentes vítimas de violência sexual no Distrito Federal, da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania do Distrito Federal, ensina alguns sinais que podem mostrar que tem algo errado com a criança, como excesso de medo, dificuldade de se relacionar e tristeza muito grande.

Segundo o Ministério da Saúde, a violência mais comum contra crianças e adolescentes é o abandono. Mais da metade, 53% dos registros são por esse motivo. Mais de um quarto das crianças e adolescentes, quase 27%, foram vítimas de estupro. As agressões físicas aparecem em terceiro lugar, 24%. Segundo relatório do Conselho Nacional de Justiça, em muitos casos, os agressores não levam as vítimas para receberem cuidados médicos. Em geral, isso só acontece quando a violência assume proporções graves.

Edição: Roberto Piza / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Esportes

Filipe Toledo fica com o título da etapa de Saquarema

Foi a quarta vez que Filipinho levantou a taça numa etapa brasileira.

Baixar arquivo
Geral

Confira a previsão do tempo no Brasil nesta quarta-feira (29)

Manaus, capital do Amazonas, registra tempo nublado, com pancadas de chuva e trovoadas. Temperatura oscilando entre 24 e 32º C, com umidade do ar de 55 a 90%.

Baixar arquivo
Geral

Sul: confira a previsão do tempo para esta quarta-feira (29)

Curitiba, no Paraná, tem muitas nuvens, com possibilidade de chuva, temperatura variando entre 12 e 22º C e umidade do ar de 40 a 90%.

Baixar arquivo
Geral

Sudeste: confira a previsão do tempo para esta quarta-feira (29)

Belo Horizonte, em Minas Gerais, tem nesta quarta-feira (29) poucas nuvens. A temperatura vai de 11 a 26º C e a umidade do ar de 30 a 80%.

Baixar arquivo
Geral

Nordeste: confira a previsão do tempo para esta quarta-feira (29)

João Pessoa, na Paraíba, tem tempo nublado com chuva, temperatura marcando entre 23 e 29º C, e umidade do ar de 65 a 95%.

Baixar arquivo
Geral

Norte: confira a previsão do tempo para esta quarta-feira (29)

Belém, no Pará, apresenta pancadas de chuva e trovoadas isoladas e temperatura variando entre 23 e 33º C. A umidade do ar fica entre 50 e 95%.

Baixar arquivo